Archive for the ‘Conservation’ Category

CONF: “Conservação in-situ de âncoras, armas e navios de guerra”, 23 Set. 2011

septembre 21, 2011

A beneficiar do encontro do ICOM-CC realizam-se outros eventos em paralelo, como a conferência de Ian MacLeod intitulada “Conservação in-situ de âncoras, armas e navios de guerra/In-situ conservation of anchors, guns and warships”, que se realiza no Padrão dos Descobrimentos. É no dia 23 de Setembro (próxima sexta-feira), pelas 18h30. A não perder!

A entrada é livre, mas recomenda-se a confirmação de presença através do seguinte email:
padraodosdescobrimentos@egeac.pt

Mais informações: 21 30 319 50
Apoio: IGESPAR

Sobre Ian D MacLeod – Ian is the Executive Director of the Western Australian Museums in Fremantle and has been solving deterioration problems with shipwreck artefacts since 1978 when he joined the museum’s Department of Materials Conservation. He is passionately interested in the decay of glass, ceramics, wood and metals and was a Senior Fulbright Fellow in 1993 that allowed him to sneak into Canada and do his corrosion measurements on the wrecks in Tobermory Bay in Lake Huron. He has been a metals working group coordinator for ICOM-CC for several terms, a member of the ICOM-CC Directory Board for two terms and a Pre-prints committee member for several Triennial meetings. He has seen studied shipwrecks in Canada, Scotland, Finland, USA and in the Federated States of Micronesia. He is a member Royal Society of Chemistry, a Chartered Chemist, a Fellow of International Institute for Conservation of Artistic and Historic Works, a Fellow of the Royal Australian Chemical Institute, Fellow of the Australian Academy of Technological Sciences and Engineering, Fellow of the Society of Antiquaries of Scotland.

(Fonte: informação enviada pelo Instituto de História da Arte da Universidade Nova)

Publicités

« Entre a Teoria e a Prática da Conservação de Superfícies Pétreas: o caso da colonização biológica », 15 Dez. 2010

novembre 24, 2010

No próximo dia 15 de Dezembro a Faculdade de Ciências e Tecnologia- Universidade Nova de Lisboa organiza um seminário intitulado « Entre a Teoria e a Prática da Conservação de Superfícies Pétreas: o caso da colonização biológica ».

Local: Auditório, Pav. de Biblioteca

Comissão organizadora:
Maria Amélia Dionísio (Centro de Petrologia e Geoquímica do IST)
Maria Filomena Macedo (Unidade de Investigação Vidro e Cerâmica para as Artes (VICARTE)

Objectivos:
O Seminário “Entre a Teoria e a Prática da Conservação de Superfícies Pétreas: o caso da colonização biológica”, enquadra-se numa das linhas de I&D dos Centros CEPGIST e VICARTE – associada ao estudo do efeito da interacção do Património Cultural Construído em Pedra, com os Factores de Alteração Ambientais.

O Seminário será realizado no âmbito doe uma Acção Integrada Luso–Espanhola (2010), que conta com o apoio da Fundação das Universidades Portuguesas (FUP) e do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), entitulada “Estudo da biorreceptividade primária de rochas calcárias e graníticas”.

Este Seminário tem por objectivo trocar experiências e debater os problemas relacionados com a colonização biológica.

Inscrições:
A participação no Seminário é gratuita, devendo os interessados proceder a uma pré-inscrição, por e-mail, até ao dia 10 Dezembro de 2010 (amelia.dionisio@ist.utl.pt)

PROGRAMA:
14:00h – Recepção aos participantes no Seminário.
14:15h – Apresentação introdutória da Acção Integrada Luso-Espanhola, pela Doutora Maria Filomena Macedo, Investigadora Responsável pela parte portuguesa da Acção.
14:25h – Palestra proferida pela Doutora Beatriz Prieto (Universidade de Santiago de Compostela, Espanha)
15:00h – Palestra proferida pela Doutora Ana Zélia Miller (Centro de Petrologia e Geoquímica do Instituto Superior Técnico)
15:30h – Pausa para café.
16:00h – Palestra proferida pela Doutora Patricia Sanmartín (Universidade de Santiago de Compostela, Espanha)
16:30h –Palestra proferida pela Dra Teresa Silveira (CaCO3- Conservação de Património Artístico, Lda)
17:00h – Período de debate.

RESUMO DAS PALESTRAS

1– Bioterioração e bioreceptividade de rochas graníticas
Beatriz Prieto
Dpto. Edafologia e Quimica Agrícola. Universidade Santiago de Compostela
Os materiais utilizados na construcção do Património Histórico e Artístico estão sujeitos ao stress ambiental que com o tempo modifica as suas propriedades e afecta a sua conservação. Esse stress ambiental é o resultado de um complexo conjunto de procesos físicos, químicos e biológicos, entre os quais a água e os organismos vivos têm um papel preponderante. No que diz respeito à ação de organismos vivos sobre os materiais, esta não depende apenas do tipo de organismo envolvidos, mas também do material colonizado. Apresenta-se aqui o caso de deterioração sofrida pelas rochas graníticas como resultado da sua interacção com os agentes bióticos e a importância que tem a sua bioreceptividade ou susceptibilidade a serem colonizadas, na seleção dos materiais a ser utilizados na construção e /ou restauro do Património Histórico e Artístico.

2 – Biodeterioração de calcários portugueses por microorganismos
Ana Zélia Miller
Centro de Petrologia e Geoquímica do Instituto Superior Técnico
O estudo da alteração e alterabilidade das rochas aplicadas em património cultural construído, tem recebido particular atenção por parte da comunidade científica devido à acelerada taxa de decaimento que se tem vindo a verificar.
A biodeterioração de monumentos e edifícios históricos, esculturas em pedra e qualquer artefacto pétreo, causada por microrganismos é uma das grandes preocupações dos conservadores e um dos problemas mais complexos da área da conservação e restauro em todo o mundo. Em Portugal a experiência existente e os trabalhos publicados neste domínio são extremamente escassos, demonstrando a necessidade urgente em incrementar o conhecimento nacional nesta área. O Centro de Petrologia e Geoquímica do Instituto Superior Técnico, em colaboração com o Departamento de Conservação e Restauro da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, têm vindo a desenvolver alguns estudos referentes ao desenvolvimento e colonização por microrganismos de calcários ornamentais portugueses. Apresentam-se aqui alguns casos de estudo.

3–Técnicas colorimétricas aplicadas à deteccão precoce da colonização biológica
Patricia Sanmartín
Dpto. Edafologia e Quimica Agrícola. Universidade Santiago de Compostela
Biofilmes epilíticos e fototróficos, que se desenvolvem em superfícies graníticas, favorecidas por um ambiente temperado húmido, podem ser detectados por técnicas colorimétricas em estágios iniciais do seu desenvolvimento, ou seja,antes de serem perceptíveis ao olho humano. Com base nesse antecedente, tem-se vindo a desenvolover um amplo estudo de aplicabilidade e metodologia de técnicas de medição de cor por contacto, assim como de detecção remota da colonização incipiente na rocha granítica. O estabelecimento de dois protocolos de medição de cor pora rochas graníticas e cianobactérias foi o ponto de partida, que teve a sua continuidade na resposta colorimétrica dos biofilmes a diferentes condições de luz e nutrientes, bem como à aplicação de biocidas. Na área da detecção remota efectuou-se pela primeira vez a calibração de uma câmera digital para uso como colorímetro em superfícies granitícas susceptíveis de serem colonizadas. Isso permitiu desenvolver um método não destrutivo para monitorização e controle/prevenção de biofilmes sobre a rocha.

4 – A aplicação de biocida em pedras graníticas e calcárias – casos práticos
Teresa Silveira
CaCO3, Conservação de Património Artístico, Lda
A importância da monitorização dos monumentos após a sua intervenção, bem como os estudos que se lhe devem seguir, nomeadamente sobre o comportamento da aplicação de produtos químicos na pedra, é de sobremaneira um tema pouco tratado.
A aplicação de produtos biocidas com o intuito de erradicar/ enfraquecer/ retardar a actividade biológica é certamente um dos temas importantes que afectam directamente a nossa intervenção no Património.
Pretende-se apresentar exemplos de aplicação de biocidas em diferentes tipos litológicos, o seu comportamento, a sua durabilidade e características apresentadas por diferentes produtos à venda no mercado através do olhar do restaurador e da sua percepção desses factores, em obra

Concurso público para Conservador-Restaurador

avril 12, 2010

Foi divulgado em Diário da República concurso público para técnico superior de Conservação e Restauro para a Câmara Municipal de Albufeira. Saber mais em:
T%20S%20Conservação%20e%20Restauro.pdf

Tese de Mestrado: « Um segredo bem guardado: leques mandarim – caracterização material e conservação »

mars 18, 2010

Um segredo bem guardado: leques mandarim – caracterização material e conservação
Autora: Andreia Peres
Dissertação de Mestrado em Conservação e Restauro apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa
Ano: 2009

Isabel Raposo de Magalhães no Conselho Geral do ICCROM

décembre 3, 2009

Em baixo, divulgamos nota de imprensa do Instituto dos Museus e da Conservação a propósito da eleição de Isabel Raposo de Magalhães para o Conselho Geral do ICCROM.

A Subdirectora do IMC – Instituto dos Museus e Conservação, Dra. Isabel Raposo de Magalhães, foi hoje eleita para o Conselho Geral do ICCROM – Centro Internacional para o Estudo da Preservação e Restauro de Bens Culturais.

O ICCROM celebra este ano o seu 50º aniversário e está a realizar em Roma a sua 26ª Assembleia – Geral. Em agenda, estão a análise dos relatórios de execução do programa 2008-2009 e a discussão do programa para os próximos dois anos, além da eleição de novos membros do Conselho Geral para o qual foram escolhidos representantes de 13 países de entre 18 candidaturas nominais que incluíam Portugal.

Apesar de participar nas reuniões como país membro da organização, Portugal não estava representado há vários anos entre os 25 membros do Conselho Geral do ICCROM cujos mandatos vigoram por dois anos.

Para a sua eleição, Isabel Raposo de Magalhães acredita ter sido fundamental o apoio de muitos países europeus e de Angola e Brasil, além da China e do Japão, assente em larga medida em contactos entretanto estabelecidos no âmbito da preparação do Encontro Lisboa 2011 do ICOM-CC – Comité de Conservação do Conselho Internacional dos Museus.

Simpósio Conservação e Restauro de Talha e Escultura, 26-17 Nov. 2009

novembre 2, 2009

Simpósio - FICHA DE INSCRIÇÃO

A Universidade Portucalense Infante D. Henrique, através da sua Licenciatura em Conservação e Restauro do Património, organiza
nos próximos dias de 26 e 27 do mês de Novembro de 2009, um Simpósio subordinado ao tema « Conservação e Restauro de Talha e Escultura – Preservar o Passado, Garantir o Futuro ».

Para saber mais consulte o site http://www.upt.pt (em destaques), ou através do Centro de Conservação e Restauro da UPT – 225572706, bem como pelos emails: ccr@upt.pt ou mfms@upt.pt

As inscrições podem ser realizadas on-line no site da UPT (www.upt.pt – ver destaques) ou por correio através do envio da ficha de inscrição anexa para:

Centro de Conservação e Restauro da Universidade Portucalense
A/C Profa. Doutora Fátima Matos Silva
Rua Dr. António Bernardino de Almeida, n.º 541/619 | 4200-072 PORTO

Workshop « Conservação de Património e Museus no Contexto Autárquico », 24 Nov. 2009

octobre 28, 2009

Cartaz Cons e Rest Pat Contexto Autarquico web

Workshop Conservação de Património e Museus no Contexto Autárquico
Ecomuseu Municipal do Seixal, 24 de Novembro de 2009

O Workshop ‘Conservação de Património e Museus no Contexto Autárquico’ pretende dar lugar a uma reflexão crítica e uma partilha de experiências sobre o vasto campo de responsabilidades e de actuação das autarquias no que concerne a conservação do património cultural, móvel e imóvel.

Em tal quadro de análise, qual o papel dos museus, uma vez que é frequente atribuir-lhes competências e objectivos para que não têm nem recursos, nem planos de acção, nem profissionais habilitados ou com formações actualizadas? Qual a importância da investigação, face aos requisitos, funções e potencialidades da conservação do património? Que parcerias são necessárias e possíveis, no actual contexto institucional e científico, para o desenvolvimento da conservação e do papel das autarquias neste campo?

Defendendo e acreditando na implementação de novas/inovadoras/melhores formas de actuação nas autarquias, pretende-se apresentar e discutir uma proposta de estratégia integrada e integradora de gestão de competências e recursos no sentido de promover boas e dinâmicas práticas de protecção sustentada do património, num âmbito de decisão local, tendo uma visão global do património e da sua conservação.

Realizada no Dia Nacional da Cultura Científica, esta iniciativa pretende ainda chamar a atenção para a necessidade de articular as estratégias de desenvolvimento da conservação e a investigação necessária ao aprofundamento e à eficácia das duas práticas.

Local:
Ecomuseu Municipal do Seixal
Núcleo do Moinho de Maré de Corroios
Rua do Rouxinol, Corroios

Máximo 25 participantes.
Inscrições até 9 de Novembro

Inscrições, submissão de comunicações e programa preliminar: http://www.icom-portugal.org

Informações:
info@icom-portugal.org
ecomuseu@cm-seixal.pt

Organização: Ecomuseu Municipal do Seixal e ICOM-PT

Palestra « A conservação de fotografias em espólios de arquitectura: as colecções de Manuel Laginha e Frederico George », 28 Out. 2009

octobre 27, 2009

O Departamento de Informação, Biblioteca e Arquivos do IHRU – Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana vem por este meio convidá-lo a assistir à Palestra SIPA « A conservação de fotografias em espólios de arquitectura: as colecções de Manuel Laginha e Frederico George », a proferir por Élia Roldão e Ana Coelho, no Forte de Sacavém, dia 28 de Outubro, quarta-feira, pelas 15:00 horas. A entrada é livre.

Mais informação:
http://www.portaldahabitacao.pt/pt/portal/lista_noticias.jsp

« La restauración en el siglo XXI. Función, estética e imagen », 24-27 Nov. 2009

août 11, 2009

Nos dias 24, 25, 26, e 27 de Novembro de 2009 terá lugar em Cáceres um congresso subordinado ao tema – « La restauración en el siglo XXI. Función, estética e imagen ».

La creciente valoración social del Patrimonio Cultural que se ha experimentado en los últimos tiempos ha traído consigo un notable incremento de intervenciones de conservación y restauración. Sin embargo, este aumento no se ha visto acompañado de una revisión del marco teórico que, construido a mediados del siglo pasado por Cesare Brandi y la “restauración crítica”, ha guiado, con mayor o menor coherencia, la práctica de la restauración hasta nuestros días.

El concepto más amplio de Patrimonio que tenemos en la actualidad, con la incorporación de nuevas categorías de bienes, pone de relieve la necesidad de revisar los fundamentos teóricos que subyacen en todas estas operaciones de puesta en valor de la imagen del Bien Cultural .

El objetivo del IV Congreso del GEIIC es promover la reflexión y la crítica en torno a los conceptos teóricos que marcan actualmente los criterios de conservación y restauración, analizar la evolución experimentada desde el siglo pasado y conocer nuevas orientaciones y propuestas. Entre ellas son de especial interés aquellas intervenciones en las que hay que tomar una decisión crítica basada en el reconocimiento y la recuperación de sus valores culturales, sean estéticos, históricos o funcionales, y adoptar soluciones visuales argumentadas.

Este congreso, de carácter internacional, se convoca como un espacio de reflexión que trasciende nuestras fronteras, poniendo especial énfasis para integrar en él a conferenciantes y ponentes de otros países como Portugal, Italia e Iberoamérica.

(in http://4congreso.ge-iic.com/)

Pode encontrar informações relativamente ao programa e inscrições n seguinte endereço:
http://4congreso.ge-iic.com/

« Enquadramento fiscal da profissão de conservador-restaurador… », 19 Março 09

mars 18, 2009

A Associação Profissional de Conservadores-Restauradores de
Portugal (ARP) está a organizar um curso sobre « Enquadramento fiscal da profissão de conservador-restaurador em sede de IRS, IRC e IVA », a realizar-se no dia 19 de Março de 2009, em Lisboa.

O curso tem como objectivo principal dotar os conservadores-restauradores de conhecimentos de natureza fiscal. Pelo momento que atravessamos, estes conhecimentos tornam-se essenciais para qualquer profissional, seja qual for a sua experiência e situação fiscal. Os conservadores-restauradores recém-formados estão naturalmente mais expostos e menos apoiados, mas os conservadores-restauradores não devem descartar a oportunidade de adquirir mais conhecimentos para optimizar a sua acção, tanto a nível profissional
como pessoal.

Embora esta acção de formação dirija-se especialmente a conservadores-restauradores e estudantes de Conservação e Restauro, a maioria das informações são de carácter geral e por isso úteis a qualquer profissional em qualquer situação fiscal.

O curso realizar-se-á em pleno prazo de entrega da declaração do IRS (10 de Março a 15 de Abril ou 16 de Abril a 25 de Maio) de modo a poder usufruir de todas as informações recolhidas ainda este ano.

A inscrição deverá ser efectuada por e-mail (cursos@arp.org.pt) e o pagamento preferencialmente por transferência bancária para o NIB da ARP: 0007.0013.00324150018.94.

Fonte: ARP

Seminário Intensivo sobre Planos de Conservação Preventiva

novembre 20, 2008

Seminário Intensivo sobre Planos de Conservação Preventiva

Dia 29 de Novembro e 6 de Dezembro
(Sábado, das 10h às 17h)
Formador:Nuno Moreira
Duração: 12 Horas
Valor Inscrição: 95€
Local: Instalações da Escola Superior de Tecnologias e Artes de Lisboa – ESTAL

Plano do Curso e Ficha de Inscrição disponíveis em http://www.iipatrimonio.org – na secção Formação

Mais Info:
Gabinete de Formação Instituto Ibérico do Património
Contacto: Tel. 210967349 | Tlm. 911989127
E-mail: geral@iipatrimonio.org
Site: http://www.iipatrimonio.org
Morada: Rua das Fontainhas, 51-sala 2.28 – Parque Industrial da Venda-Nova – 2700-391 Amadora

Projecto SOS Azulejo

novembre 3, 2008

O projecto “SOS Azulejo”, iniciativa do museu de Polícia Judiciária, tem como objectivo travar a destruição do património azulejar português, sobretudo por furto, mas também por vandalismo e incúria.
A par de uma estratégia de Prevenção Criminal, o “SOS Azulejo” opta por um alargamento multidisciplinar na abordagem à problemática da salvaguarda que engloba também a vertente da Conservação Preventiva. Para que este projecto consiga atingir as suas metas surgiu a parceria entre várias entidades, nomeadamente o Instituto Superior de Polícia Judiciária e Ciências Criminais (ISPJCC), o Instituto Politécnico de Tomar (IPT), o Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico (IGESPAR), a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP).
No âmbito deste projecto encontram-se previstas diversas acções de divulgação, nomeadamente através do site http://www.sosazulejo.com, onde se encontram conteúdos que incluem imagens de azulejos furtados e procurados pela polícia, spots televisivos com conselhos de prevenção criminal e de conservação, uma brochura com conselhos de prevenção criminal e de conservação para o público em geral, um Manual de Conservação e Restauro de Azulejos Históricos e Artísticos, diversos seminários, exposições, workshops e acções de Formação, acções de encorajamento e incentivo às Câmaras Municipais para a inventariação dos seus patrimónios azulejares e ainda várias actividades pedagógicas, culturais e lúdicas para a salvaguarda do património azulejar.

Mais informações:
http://www.sosazulejo.com/

CONF: A Arte Efémera e a Conservação, 6-7 Nov. 2008

octobre 22, 2008

A Fundação Oriente, o Instituto dos Museus e da Conservação, o Museu Colecção Berardo e a Universidade Nova de Lisboa estão a organizar um Encontro Internacional intitulado « A Arte Efémera e a Conservação. O paradigma da arte contemporânea e dos bens etnográficos », que terá lugar nos dias 6 e 7 de Novembro de 2008 no auditório do Museu do Oriente, em Lisboa.

Pretende-se neste Encontro a abordagem de questões filosóficas e discussão de conceitos, bem como a apresentação de ‘case studies’ referentes a intervenções em arte contemporânea e bens etnográficos.

Na arte contemporânea a esperança de vida da obra de arte encurta-se radicalmente a partir do início do século XX, com a utilização de materiais de todos os tipos.
Os artistas são seduzidos pelas suas capacidades expressivas e potencialidades comunicativas e já não pela sua garantia de durabilidade. Os bens etnográficos, com funções rituais ou simbólicas, colocam o problema desde o início das primeiras colecções. Contudo, em ambos os casos, a fragilidade das obras ou mesmo a sua pretendida efemeridade conflituam com a actual vontade de tudo preservar, característica dos tempos que vivemos. Os problemas práticos e éticos que daí resultam para o museólogo, o conservador-restaurador ou o historiador de arte constituem um enorme
manancial de reflexão.

Neste encontro procuraremos reflectir e debater sobre os valores que dificilmente se equilibram na tarefa da preservação, de que são exemplo os valores materiais versus valores conceptuais, rituais ou estéticos. As questões da originalidade e autenticidade em relação com o valor histórico, cultural, a intenção do criador, a intangibilidade, a função social, entre outros. Haverá também espaço para pensar sobre processos alternativos de conservação e o perfil dos profissionais empenhados numa salvaguarda que ultrapassa o domínio da materialidade, que inclui novos meios, implica criatividade e especial atenção não apenas aos objectos, mas também às comunidades e contextos envolvidos.

Programa e Ficha de Inscrição

Comissão Científica:
Isabel Raposo Magalhães (Instituto dos Museus e da Conservação)
Jean François Chougnet (Museu Colecção Berardo)
Joaquim Pais de Brito (Museu Nacional de Etnologia)
Raquel Henriques da Silva (Universidade Nova de Lisboa, FCSH)
Rita Macedo (Universidade Nova de Lisboa, FCT)

Data limite para as inscrições:
29 Outubro de 2008
Preço da inscrição:
60 € com 50 % desconto para estudantes

Línguas de trabalho:
Português e inglês (tradução simultânea disponível)

Organização:
Fundação Oriente, Instituto dos Museus e da Conservação, Museu Colecção Berardo e Universidade Nova de Lisboa

Mais informações:
Fundação Oriente Museu
Produção de Eventos Culturais
Direcção de Cultura e Relações Internacionais
Av de Brasília Doca de Alcântara Norte
1350-362 LISBOA
Tel.(351) 213585200 Fax:(351) 213527042
http://www.museudooriente.pt

Curso: Conservação e Restauro de Documentos Gráficos, 16, 18 , 23, 25 e 30 de Set. 2008

septembre 11, 2008

Curso de Conservação e Restauro de Documentos Gráficos

Duração: 20 Horas
Dias: 16, 18 , 23, 25 e 30 de Setembro
Terças e Quintas-feiras: 14h às 18h

Formadora: Inês Correia

Local: Instalações da Escola Superior de Tecnologias e Artes de Lisboa – ESTAL

Plano do Curso e Ficha de Inscrição disponíveis no site: http://www.iipatrimonio.org – na secção Formação

Mais Informações:
Gabinete de Formação Instituto Ibérico do Património
Contacto: Tel. 210967349 | Tlm. 911989127
E-mail: geral@iipatrimonio.org
Site: http://www.iipatrimonio.org
Morada: Rua das Fontainhas, 51-sala 2.28 – Parque Industrial da Venda-Nova – 2700-391 Amadora

Conferência e workshop na Casa-Estúdio Carlos Relvas 15-17 Out. 2008

juillet 30, 2008

(foto daqui)

Especial destaque para a conferência e workshop que se realizará na Casa-Estúdio Carlos Relvas entre 15 e 17 de Outubro de 2008 e que trará Mark Osterman e France Scully Osterman a Portugal para este evento.

Mark Osterman and France Scully Osterman, Rochester, New York, will give a lecture, demonstration and workshop on the Wet-Plate Collodion Process at Golega Studio,
Oct 15-17, 2008.

They will begin with a discussion of collodion history, process, identification and deterioration.
It will be held October 15 at 9 am. Following the lecture, the Ostermans will make an ambrotype group portrait and show examples of variants of the process.

The workshop will begin in the afternoon of October 15 and continue until October 17. In the workshop, students will make self-portraits with a 19th century portrait camera and lens. Participants will be guided through the process step-by-step, from cutting and cleaning glass, to varnishing the final image.

Variants of the process, including Opalotypes, Lantern Slides, and Negatives will be demonstrated. Included will be instructions on mixing chemicals and troubleshooting, plus a manual, « The Wet-Plate Process, A Working Guide.” No equipment is necessary for this class. Workshop attendees are advised to wear dark-colored work clothes, as they may become stained with silver nitrate during this workshop.

About the instructors:

The Ostermans are respected historians and considered modern masters of wet-plate collodion photography. The recent artistic revival of the process is a direct result of their work through exhibiting their imagery, teaching workshops and extensive research and writings on the subject. They are represented by Howard Greenberg Gallery in New York City and Tilt Gallery in Phoenix, AZ.

Mark Osterman currently serves as Photographic Process Historian for the Advanced Residency Program for Photograph Conservation at George Eastman House, International Museum of Photography and Film in Rochester, NY. He recently edited the 19th c. section of the New Focal Encyclopedia of Photography (fourth edition).

France Scully Osterman is guest scholar at George Eastman House, and teaches private tutorials and workshops in the couple’s 19th century skylight studio in Rochester, New York, US.

The couple began publishing a collodion manual in 1995, and published The Collodion Journal from 1995 to 2002. Their work has been highlighted in numerous solo exhibits throughout the US and in publications, including Paris Photo, recent issues of Spiegel, Geo, View Camera, and Zoom magazines, and on-line interview at http://foto.no.

Their work is also featured in several alternative and historic process books, Le Vocabulaire Technique de la Photographie by Anne Cartier-Bresson (2008), The Book of Alternative Photographic Processes, 2000, by Christopher James, 2008 edition of Photographic Possibilities, by Robert Hirsch, Coming Into Focus, 2001, by John Barnier, and Photography’s Antiquarian Avant-Guard, 2002, by Lyle Rexer.

The Wet-Plate Collodion Process
What is Collodion?

Invented in 1849, collodion was made by treating pure cotton wadding with nitric acid…then dissolving the “nitrated cotton” in a solution of ether and alcohol. The clear fluid could be poured onto nearly anything and when the ether and alcohol evaporated a thin, clear plastic film was left behind. The word collodion comes from the Greek word meaning to stick because the film has great adhesion. It was initially used to keep cloth bandages in place.

In 1850 it was suggested that collodion might be an effective binder for photographic chemicals.
Frederick Scott Archer (England) published the first working formula for the wet-collodion process in the 1851 issue of The Chemist.
Archer’s process included putting potassium iodide in the collodion and pouring this onto glass. Before the alcohol and ether evaporated from the collodion the plate was taken into a darkroom (under red light) and placed in a solution of silver nitrate. This created silver iodide in the collodion binder making the plate sensitive to light.
The plate was exposed in a camera and brought back to the darkroom to develop a visible image by pouring onto the plate pyrogallic and acetic acid. The developed plate was washed with water and then fixed in sodium thiosulfate (aka hypo) to remove the unexposed silver iodide. The plate was then given a final water wash. When completely dry, a protective coating of varnish was poured onto the fragile image.

– The Improved Process

By the end of the 1850s, photographers added bromide to the iodide in the collodion and the developer of choice was ferrous sulfate (aka iron sulfate) mixed with acetic acid. Another fixing agent was also available. Potassium cyanide was a very effective fixer, though deadly.
Most people using the wet-plate collodion process today use iodide/bromide collodion/ ferrous sulfate developer/ and either hypo or cyanide fixing.

– Positive / Negative Collodion Plates

Because the image silver of a collodion plate has such a small particle size it will appear as a much lighter color than silver gelatin image particles of the same density. Because of this it is possible to make a negative for printing (as illuminated from behind) or a direct positive image when a plate is backed with something dark and illuminated from above.
The difference between the negative and positive is usually density determined by exposure and development, though the actual technique/mechanics are the same.
Positive collodion images became known as “ambrotypes.”
Positive mages made on black sheets of iron were called “melainotypes,” “ferrotypes” or “tintypes.”

The Use of Collodion Photography

Collodion was used for making photographic negatives for portraits and landscapes from 1851until the mid-1880s.
Collodion was used to make ambrotypes from the mid 1850s to the mid-1860s
Collodion was used to make ferrotypes (aka tintypes) until the late 1880s
Collodion was used to make half-tone screened negatives for the printing industry until the 1970s
Since 1851 there has always been some form of photography being done using the collodion process

SCULLY & OSTERMAN studio
186 Rockingham Street
Rochester, NY 14620
sculloster@gmail.com
http://www.collodion.org
________________________________________________________
Centro de Estudos Em Fotografia da Golegã
Curso Superior de Fotografia
Instituto Politécnico de Tomar

Casa-Estúdio Carlos Relvas
Câmara Municipal da Golegã
———————-

For registration information, please contact:
Centro de Estudos em Fotografia da Golegã – CEFGA
Curso Superior de Fotografia
Instituto Politécnico de Tomar
Estrada da Serra, Quinta do Contador, 2300 Tomar
Tel. 351 249 328 130
Fax. 351 249 328 135
dfot@ipt.pt

EITEC: Encontro Internacional Tecnologias Aplicadas à Museologia, Conservação e Restauro

juillet 23, 2008

O Departamento de Ciências e Técnicas do Património da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, o Instituto de Soldadura e Qualidade, e as empresas Sistemas do Futuro – Multimédia, Gestão e Arte, Lda. e Conservar-Inovar, Conservação e Restauro de Bens Patrimoniais, Lda. estão a promover a 3ª edição do EITEC – Encontro Internacional de Tecnologias Aplicadas à Museologia, Conservação e Restauro decorrerá no Porto, na Biblioteca Almeida Garrett, a 23 e 24 de Outubro.

Mais informações:
http://www.sistemasfuturo.pt/eitec/

FICHA INSCRIÇÃO
PROGRAMA

e-conservation n.º 5, 2008

juillet 17, 2008

Já se encontra disponível para download livre o número cinco da revista e_conservation em:
http://www.e-conservationline.com/

ÍNDICE

NEWS

Reviews
First ARP Seminar: From Practice to Theory – Master and PhD Research
30-31 May 2008, Lisbon, Portugal
Review by Rui Bordalo

A Look into the Past. « North Oltenia, Monuments Founded by Boyars » Symposium
8-11 May 2008, Tismana, Romania
Review by Anca Dina

Announcements, Awards, Publications

Report
Education of Restorers in Ladakh, India
South North Project in Germany between ASA and THF Participants
By Suzy Hesse

EVENTS
Upcoming Events
July to August 2008

ARTICLES
Ethics
Is Minimal Intervention a Valid Guiding Principle?
By María Rubio Redondo

Conservation of Historic Monuments
The Restoration of Tsas Soma Mosque, Leh, Ladakh, India
By André Alexander and Andreas Catanese

CASE STUDY
A Romanian Copy of an Italian Painting.
The case of Daniele da Volterra’s « Descent from the Cross » by Petre
Alexandrescu at Antim Monastery in Bucharest
By Oana and Dumitru Gorea

Conservation and Restoration of the Historic Furniture from the
« Laboratorio Chimico » of the University of Coimbra. Methodology and
Intervention Criteria
By Carlos José Abreu da Silva Costa

ETHICS
Spain: the European Lacuna / España: la laguna europea
By Christabel Blackman Patterson

BOOK REVIEW
Lucas Cranach the Elder: Painting Materials, Techniques and Workshop Practice.
Review by Rui Bordalo

Para efectuar o download da revista, visite:
http://www.e-conservationline.com/content/view/37/53/

Podem enviar comentários e sugestões para o email: general@e-conservationline.com ou então podem utilizar o fórum do site.

e-conservation n.º 4, 2008

mai 21, 2008

Já se encontra disponível para download livre o número quatro da revista e_conservation em

e-conservation n.º 3, 2008

février 26, 2008

e-conservation-3.jpg

O 3.º numero da revista e_conservation já foi publicado. Está totalmente disponível online:

http://www.e-conservationline.com/

Conteúdo:

News
New Website
Cultural Heritage Conservation Events
http://www.conservationevents.com

Conference Review
I Heritage Conference, Santa Casa da Misericórdia de Lisboa
14-15 February 2008, Lisbon, Portugal

Upcoming Events

February – April 2008

Interview
John Asmus, from Lasers to Art Conservation

Conservation of Archeological Objects
Preservation and Conservation of Mummies and Sarcophagi
by Gian Luigi Nicola, Marco Nicola and Alessandro Nicola

Material Studies and Characterisation
Materials Used in the Chinese Textiles
from the National Museum of Art of Romania
by Ileana Cretu and Mihai I. A. Lupu

Case Study
Saving the Materiality and Spirituality of a Living Church Mural Ensemble, Surpatele Monastery, 1706
by Anca Nicolaescu and Simona Patrascu

Education
Conservation Education in Portugal

Organisations
Conservation Organisations in Europe
ARP – Professional Association of Conservators-Restorers of Portugalby André Varela Remígio

Documentation
Modern Heritage Documentation for Conservation and Cultural Development
in the Mediterranean Region, an Interdisciplinary Approach and Postcolonial Perspective

by Annarita Lamberti

“I Simpósio de Património Cultural”, 14, 15 e 16 Fev. 2008

février 15, 2008

Está a decorrer (14, 15 e 16 de Fevereiro de 2008) o “I Simpósio de Património Cultural” – Conservação e Reabilitação de Monumentos e Centros Históricos

Local: Auditório Agostinho da Silva/Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Conservação e Reabilitação de Monumentos e Centros Históricos é o primeiro de uma série de Simpósios sobre Património Cultural que o Grupo de Investigação Associado em Património Cultural, integrado no TERCUD (Centro de Estudos do Território, Cultura e Desenvolvimento) e na Universidade Lusófona, vai realizar, em colaboração com instituições orientadas para este domínio. Contando com um número amplo e qualificado de especialistas – arquitectos, engenheiros, historiadores, juristas, museólogos, conservadores-restauradores – e tendo por horizontes não só o grande espaço lusófono, como a cooperação com outras experiências estrangeiras, estes Simpósios, que decorrerão com regularidade, estão vocacionados para analisar sucessivamente os aspectos fundamentais do património cultural, abrindo um espaço especializado à discussão.

A publicação dos textos e das respectivas sínteses em línguas estrangeiras, na Revista
Lusófona do Património Cultural, permitirá que os temas tratados não se restrinjam aos
participantes, mas tenham igualmente repercussão junto dum público vasto de universitários,
especialistas e técnicos portugueses e estrangeiros.

É indiscutível o interesse deste primeiro tema, orientado fulcralmente para o património imóvel, e que corresponde, aliás, ao domínio dum mestrado que a Universidade Lusófona de Lisboa vai iniciar no mês de Fevereiro. Tema que irá ser objecto de particular desenvolvimento no II Congresso do Património Construído Luso no Mundo, já programado para o próximo ano lectivo.


Veja o Programa.

Veja o Cartaz.