Posts Tagged ‘APOM’

Prémios APOM 2009 no Museu do Oriente

décembre 13, 2010

Está marcada para hoje a cerimónia de entrega dos Prémios APOM 2009, que terá lugar em Lisboa, no Museu do Oriente, pelas 18h15.

A Associação Portuguesa de Museologia (APOM), como vem sendo habitual organiza todos os anos uma cerimónia de entrega de prémios, destacando personalidades, iniciativas e museus portugueses. Para quem não sabe, a APOM é uma associação privada sem fins lucrativos criada em 1965 com o objectivo de « contribuir para o desenvolvimento da ciência museológica em Portugal (…), [assumir] um papel interveniente no sector museológico nacional, fazendo críticas construtivas, propondo novos caminhos e promovendo activamente a defesa das prerrogativas dos profissionais dos museus. »

Segundo « post » no Pportodosmuseus, este ano serão entregues prémios nas seguintes categorias (Infelizmente, não encontrámos informação oficial sobre o evento. O site da APOM também já não está disponível online):

PRÉMIO INSTITUIÇÃO
PRÉMIO MECENATO
MELHOR INTERVENÇÃO EM CONSERVAÇÃO E RESTAURO
MELHOR TRABALHO DE MUSEOGRAFIA
MELHOR ESTUDO SOBRE MUSEOLOGIA
MELHOR TRANSPORTE DE PATRIMÓNIO
MELHOR APLICAÇÃO E GESTÃO DE MULTIMÉDIA
MELHOR COMUNICAÇÃO ON-LINE
MELHOR SITE
MELHOR TRABALHO JORNALÍSTICO
MELHOR TRABALHO SOBRE MUSEOLOGIA
MELHOR SERVIÇO DE EXTENSÃO CULTURAL
PRÉMIO INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE
MELHOR CATÁLOGO
MELHOR EXPOSIÇÃO
MELHOR MUSEU PORTUGUÊS
PRÉMIO PERSONALIDADE NA ÁREA DA MUSEOLOGIA

Mais informações:
APOM
Casa do Lago- Estrada Fonte da Telha
2070-384 Pontével
tlm.919562826
Email: apom65@gmail.com

Prémios Apom 2009

décembre 6, 2010

Segundo informação veiculada pela lista de discussão Museum, a cerimónia de entrega dos prémios APOM 2009 irá realizar-se no próximo dia 13 de Dezembro, pelas 18h15, no Museu do Oriente.

Mais informações:
APOM
Casa do Lago- Estrada Fonte da Telha
2070-384 Pontével
tlm.919562826
Email: apom65@gmail.com

Prémios APOM de Museologia de 2008 – lista dos premiados

décembre 2, 2009

João Neto (Presidente da APOM) – Cerimónia de entrega de prémios APOM – 2008
Museu do Neo-Realismo (Vila Franca de Xira)
27 de Nov. 2009

A cerimónia de entrega dos prémios da APOM teve lugar no Auditório do Museu do Neo-Realismo (Vila Franca de Xira) e contou com a presença do recém-empossado Secretário de Estado da Cultura, Elísio Summavielle, da Presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Maria da Luz Rosinha e do presidente da APOM, João Neto, entre outras personalidades de relevo da museologia portuguesa. Perante uma audiência que encheu por completo o auditório do museu foram vários os discursos que apelaram à importância dos museus na sociedade e à necessidade de aperfeiçoar metodologias e competências face aos desafios actuais.

Sobre os prémios da APOM:

« Instituídos pela APOM, os prémios são atribuídos, anualmente, a personalidades ou entidades que se distinguem no plano museológico nacional nas categorias de Melhor Museu, Melhor Exposição, Personalidade do Ano, Site do Ano, Catálogo do Ano, Trabalho Científico do Ano, Órgão de Comunicação Social e Serviço Educativo.

As candidaturas partem das próprias instituições culturais ou são sugeridas pelo júri, constituído por João Neto (presidente da direcção da APOM e director do Museu da Farmácia), Pedro Inácio (vice-presidente da APOM e coordenador do Museu da Água), Dália Paulo (delegada da APOM em Faro, ex-directora do Museu de Faro e directora regional da Cultura do Algarve), João Brigola (vice-presidente da assembleia-geral da APOM, coordenador do Curso de Mestrado em Museologia, em Évora, e director do IMC) e António Nabais (presidente da assembleia-geral da APOM). » (in http://www.lpmcom.pt/)

Segundo João Neto na edição do próximo ano (Prémios APOM 2009) serão lançadas novas categorias, a saber: Melhor Aplicação Multimédia; Intervenção de Conservação e Restauro; Museografia.

PRÉMIO INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE
GAM-Grupo para Acessibilidade nos Museus

MELHOR TRABALHO JORNALISTICO
Prémio Ex – Aequo: Jornal Publico e RTP2 – (Câmara Clara)
Menção Honrosa: Suplemento S- Cultural do Jornal Postal do Algarve

COMUNICAÇÃO ON-LINE
Prémio Ex -Aequo: Blog « No Mundo dos Museus » e Rede Social « Museologia Porto » –Universidade do Porto

MELHOR SITE
Prémio Ex Aequo: IMC – Nova Versão 2008 e Museu do Mar de Cascais
Menção Honrosa: Museu do Douro e Centro Interpretativo de Aljubarrota

MELHOR TRABALHO SOBRE MUSEOLOGIA
Prémio: Tese de Doutoramento, Ana Delicado, “Musealização da Ciência em Portugal”. FCG-FCT
Menção Honrosa: Cadernos do Museu-Museu da Pólvora Negra; Revista Códice, da Fundação Portuguesa das Comunicações; Revista Musa, Distrito de Setúbal

MELHOR CATÁLOGO
Prémio: Museu de São Roque
Menção Honrosa: Tavira, Patrimónios do Mar – Museu Municipal de Tavira

MELHOR SERVIÇO DE EXTENSÃO CULTURAL
Prémio Ex – Aequo: Museu da Farmácia e Museu Carlos Machado de Ponta Delgada
Menção Honrosa: Museu do Papel-moeda da Fundação Cupertino de Miranda; Museu do Canteiro de Alcains e Mosteiro de Alcobaça

MELHOR EXPOSIÇÃO
Prémio: Casa Museu Anastácio Gonçalves – « Os anos de exílio da rainha Dª. Amélia »
Menção Honrosa: (São Pedro entre o Céu e a Terra) Museu de Coruche e (O Tempo e a Moda) Museu das Terras de Basto

MELHOR MUSEU PORTUGUÊS
Prémio: Museu do Oriente
Menção Honrosa: Museu de Portimão, Museu do Fado e Museu da Escrita do Sudoeste, de Almodôvar

MELHOR PERSONALIDADE NA ÁREA DA MUSEOLOGIA
Prémio: Drª. Natália Correia Guedes

Curso Museologia APOM

juillet 25, 2008

Museu da Chapelaria
©Ana Carvalho, Fev. 2008

As inscrições para o III Curso de Museologia da APOM, que decorrerá no Museu da Chapelaria de S. João da Madeira, entre 08 e 12 de Setembro, continuam em aberto até ao dia 31 de Agosto de 2008.

O custo deste curso inclui acesso à documentação, transporte e entrada em todos os Museus seleccionados para a realização das visitas guiadas de cariz técnico.

Programa provisório:

III CURSO DE VERÃO APOM

MUSEU DA CHAPELARIA
S. João da Madeira

DE 8 A 12 DE SETEMBRO DE 2008

No ano em que se comemora o 43º Aniversário da Associação Portuguesa de Museologia (1965-2008), entenderam a Câmara Municipal de S. João da Madeira e a Direcção da APOM promover, no Museu da Chapelaria, o III Curso de Verão APOM 2008, conferindo uma ênfase particular aos projectos e experiências de Musealização do distrito de Aveiro.

Deste modo, neste curso serão apresentadas sessões teóricas e práticas por profissionais de Museus, abordando as seguintes temáticas:

Introdução à Museologia;
Programação e Dinamização Museológica;
Gestão Museológica;
Exposição -Projectos Expositivos;
Conservação e Restauro;
Acção Cultural;
Tipologias de Museus;

Para além do programa científico e do programa social, o Curso de Verão contará igualmente com um programa de visitas guiadas aos vários museus e centros de interpretação localizados na região de Aveiro.

Coordenação:APOM
Museu da Chapelaria
Rua Oliveira Júnior, 501
Telf: 256 201 680
Fax: 256 201 689
e-mail: museu.chapelaria@gmail.com

Sónia Lourenço – Secretariado
Praça B à Trav. Sarg. Abílio Lt.C1 Lj 1A
1500-567 Lisboa
Telf: 217780687
Fax: 217780642
e-mail: apom65@gmail.com

COMISSÃO ORGANIZADORA:

AIDA RECHENA
JOÃO NETO
MARIA AMÉLIA RINCON
MARIA CRISTINA GONÇALCES
PEDRO INÁCIO
SUZANA MENEZES

Fonte: Lista de Discussão MUSEUM

Debate sobre a crise nos Museus portugueses?

décembre 12, 2007

como-tornar-os-museus-acessiveis.jpg

Debate « Como tornar os museus acessíveis? »
Fundação Calouste Gulbenkian, Sala 1, 11 Dez. 2007
©Ana Carvalho

Ontem teve lugar um interessante encontro de profissionais de museus para levar à discussão o tema « Como tornar os museus acessíveis? ».

No Mundo dos Museus esteve presente neste debate. De acordo com o que foi dito, esta foi a primeira vez que se reuniram para a realização de um encontro: ICOM-Portugal, APOM e IMC, o que não deixa de ser um balanço positivo a priori.

Entre as intervenções dos representantes da mesa de debate, nomeadamente, João Castel-Branco Pereira (Presidente ICOM-Portugal), Manuel Bairrão Oleiro (Director IMC), José d’Encarnação (administrador da lista de discussão MUSEUM), João Neto (Presidente da APOM) e Luís Raposo (membro dos corpos gerentes da CN do ICOM) e as intervenções dos presentes na sala, eis algumas impressões que nos deixou o debate:

Os museus portugueses debatem-se contra algumas dificuldades, nomeadamente, com os hábitos culturais da sociedade portuguesa, que em geral não tem o hábito de ir aos museus, contra algum analfabetismo e um poder de compra dos portugueses cada vez mais reduzido. Por outro lado, verifica-se a ausência de uma política cultural integrada por parte do governo que vise a mudança deste paradigma na sociedade portuguesa.

A responsabilização por este « estado de coisas » é repartida, ou seja, é da sociedade civil em contexto mais alargado e em particular dos profissionais, que tendo conhecimento desta situação não reinvindica, não se manifesta.

A ideia de que existe uma « crise de subdesenvolvimento social » geral em Portugal, que se traduz numa política cultural fragmentada na sua acção, mais virada para acções pontuais sem procurar uma planificação a médio e longo prazo, e que muito concretamente nos remete para a ausência evidente de uma política museológica. A este propósito, saliente-se a crítica a uma política do governo, actualmente mais virada para a realização de « eventos », com maior preocupação no imediato e no efémero. Neste contexto, foram citadas as teorias de Francis Haskell sobre a crise dos museus anglosaxónicos no que diz respeito a efemeridade das exposições « acontecimento » em que o marketing cultural predomina sobremaneira.

Numa perspectiva de encarar alguns dos problemas com que se debatem os museus portugueses foi sugerido:

– Luta por uma maior desburocratização dos serviços.
– Aumento da automomia dos museus.
– Uma maior acção militante dos museus e respectivos profissionais sobre as questões principais problemas da museologia actual.
– Maior responsabilização dos museus no que diz respeito à avaliação de programas, exposições, etc.
– Combate à precarização dos contratos de trabalho nos museus.
– Exigir um aumento do orçamento para os museus.
– Flexibilização da entrada de recursos humanos nos museus e o direito ao trabalho de profissionais de museologia.
– A necessidade de captar públicos.
– Melhoria das acessibilidades, sejam de ordem física, intelectual e económica aos museus.
– Criação de uma galeria nacional de exposições temporárias em articulação com os museus nacionais.
– Criação de uma « ilha de museus » na praça do Comércio que concentrasse os museus históricos.
– Estabelecer estratégias a longo prazo para os museus, por oposição a uma estratégia de carácter pontual em função dos projectos.
– Necessidade de maior flexibilidade dos museus para a captação de recursos financeiros de mecenato.
– Necessidade de debater o papel dos museus e sua relação com o turismo em Portugal.
– Necessidade de refexão sobre o papel actual do profissional de museologia em Portugal.

Em jeito de conclusão, podemos dizer que o debate foi alargado aos mais diferentes problemas que afectam hoje em dia a museologia em Portugal, arriscando-se a ser mais um debate sobre a crise que atravessam os museus portugueses na actual conjuntura. A necessidade urgente de se realizarem mais debates, temáticos e incisivos, ficou claramente demonstrado pela pluralidade dos tópicos abordados.