Posts Tagged ‘Curso’

Curso Património Cultural Imaterial

octobre 5, 2011

A Universidade Lusófona está a organizar uma pós-graduação sobre Património Cultural Imaterial.

Sobre o curso:

Duração | 1 trimestre |
20 ECTS

Director do curso: Luís Marques

Objectivos e plano do curso

Mais informações:
http://www.ulusofona.pt/index.php/ensino/escolas-faculdades-e-institutos/faculdade-de-ciencias-sociais-e-humanas/pos-graduacoes/pos-graduacao-em-patrimonio-cultural-imaterial.html

Publicités

Curso: Matéria Primas Exóticas

avril 7, 2010

MATÉRIAS-PRIMAS EXÓTICAS

Durante este curso estudar-se-ão as principais matérias-primas trazidas para a Europa durante e após o período da expansão renascentista, com especial atenção para os produtos vindos do Oriente.

O programa do curso inclui: História das especiarias – da Antiguidade Clássica ao século XXI; Plantas produtoras de especiarias; Produtos exóticos de origem vegetal;

Matérias-primas exóticas de origem animal e mineral; Sistemática das espécies vegetais e animais e o seu estatuto legal de conservação; Exotica Naturalia e Artificialia / Salas de Maravilhas do Renascimento; Produtos exóticos contemporâneos.

Para além da componente teórica, o curso também possibilita o estudo de mais de uma centena de amostras de quase todos os produtos referidos durante o mesmo: especiarias (pimenta-longa, pimenta-cubeba, assa-fétida, pimenta-da-Etiópia, grãos-do-paraíso, etc….), chá, sândalo, ébano, ruibarbo, cânfora, cocos-do-mar, índigo, algodão, pau-de-águila, mirra, incenso, gamboge, goma-arábica, benjoim-do-Sião, benjoim-da-Samatra, sangue-de-dragão-de-Socotorá, laca-da-China, laca-do-Japão, púrpura, seda, âmbar-cinzento, tartaruga, pérolas, madrepérola, corno de rinoceronte e de unicórnio, marfim (olifante, mamute), avestruz, náutilus, almíscar, pedra-bezoar, lacre, lápis-lazúli, safiras, rubis, diamantes, entre muitos outros…

Distribuir-se-á bibliografia e outros materiais de apoio (opúsculos, etc.).
O curso decorre em duas sessões (7horas/cada), nos dias 17 de Abril e dia 8 de Maio, no Parque de Monserrate, em Sintra (das 10.00 às 17.00)

A inscrição inclui 2 almoços e 4 coffee/tea-breaks.

O número de inscrições é limitado (20).

Preço: 150 euros.

Formador: Luís Mendonça de Carvalho, Msc, PhD

Inscrições : 219237315 (Parques de Sintra – Monte da Lua)

Outras informações poderão ser obtidas em:
http://www.parquesdesintra.pt/index.aspx?p=agendaIndex&day=17-04-2010

Director do MoMA em Portugal, 27 Fev.09

février 23, 2009

No próximo dia 27 de Fevereiro terá lugar um workshop sobre lojas de museus no Museu de Arte Antiga. Veja em baixo a notícia!

Por iniciativa do Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais do Ministério da Cultura, de 25 a 28 de Fevereiro desloca-se a Lisboa e ao Porto, uma equipa do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque, liderada pelo seu Director Jay Levenson com a finalidade de propiciar formação aos agentes públicos e privados nos domínios do fundraising e gestão de lojas de museus.

No dia 27 de Fevereiro terá lugar no Auditório do Museu de Arte Antiga, em Lisboa, um Workshop destinado ao sector público cultural e aos responsáveis de lojas sedeadas em museus e espaços congéneres.

(…) O número de participantes está sujeito à capacidade da sala.

————-
Workshops:
I – “Fundraising” II – “Gestão de Lojas de Museus e Palácios

Auditório do Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa
27 de Fevereiro de 2009 – 9h30m – 17h30m

PROGRAMA

Jay Levenson, Director da Programação Internacional
Visão geral das áreas de programação do MoMA
1.História do Museu de Arte Moderna (MoMA)
2.Organização das suas colecções e programas relacionados
3.História das suas actividades internacionais

James Gara, Director Executivo
Michael Margitich, Subdirector Principal das Relações Externas
Administração de Museus: Finanças e panorâmica geral do Fundraising
1.Direcção Executiva: competências e atribuições
2.Relações Externas: competências e atribuições
3.Desafios da administração de museus
4.Áreas operacionais: desafios e oportunidades
5.Receitas e despesas
6.Comissão de Planeamento e Orçamento
7.Previsão de receitas e despesas
8.Processo de monitorização e adaptação

Kathy Thornton-Bias, Gestora Principal da Divisão de Vendas
Vendas dos Museus: uma colaboração entre Cultura e Comércio
1.Relevância das vendas dos museus
2.Breve história das operações de venda do MoMA
3.Decidindo sobre o modelo de negócio
4.Construindo a visão certa e o sentido adequado para a loja
5.Como manter a rentabilidade, cumprindo a missão do museu
6.Promoção internacional de séries de produção

Notas Biográficas:

James Gara
Director Executivo do MoMA (Museu de Arte Moderna) de Nova York, onde trabalha desde 1984. É actualmente o responsável pela área financeira e de investimentos, obras, segurança, comercialização, tecnologias de informação e recursos humanos. Desempenha ainda funções no Conselho da Ética da Fieldston School, a cujo Conselho Directivo presidiu. É membro do Conselho de Administração da Fundação Lily Auchincloss.
Licenciado em História Medieval pela City University of New York, mestre em Línguas e Culturas do Médio Oriente pela Universidade de Columbia e mestre em Gestão pela Wharton School of the University of Pensilvania.

Jay A. Levenson
Director da Programação Internacional no MoMA desde 1996 e coordenador das relações do Museu com instituições de outros países. Desempenhou funções de Subdirector do Departamento Administrativo no Museu Solomon R. Guggenheim, onde participou na preparação das principais exposições, tais como Africa: The Art of a Continent [Africa: a Arte de um Continente] e China: 5000 Years [China: 5000 Anos]. Foi convidado para comissariar várias exposições, incluindo a já referida mostra sobre a China e The Age of the Baroque in Portugal (1993) [ O Triunfo de Barroco,] na National Gallery of Art, tendo sido igualmente comissário da exposição Encompassing the Globe: Portugal and the World in the 16th and 17th Centuries (2007), na Arthur M. Sackler Gallery, em Washington, apresentada posteriormente no Palais des Beaux-Arts, em Bruxelas. Licenciado pelo Yale College e pela Faculdade de Direito de Yale e doutorado em História de Arte pela Escola de Belas Artes da New York University, desempenhou funções de conservador de museu, administrador e de advogado.

Michael Margitich
Iniciou funções no MoMA em 1995, enquanto Subdirector do Departamento de Desenvolvimento. Actualmente, é Subdirector Principal das Relações Externas, responsável pela supervisão das actividades do Departamento de Desenvolvimento e de Associativismo, do Departamento de Programação e de Eventos Especiais, do Conselho das Artes Contemporâneas, do Associativismo Juvenil, da Angariação de Financiamento para Exposições, do Planeamento de Donativos, Marketing, Comunicações, Serviços Gráficos, Serviços aos Visitantes, Relações com o Governo e Centro de Arte Contemporânea. Além do planeamento da reabertura do novo Museum of Modern Art, em Novembro de 2004, foi supervisor da recente campanha de angariação de fundos no valor de 856 milhões de dólares.
Antes das suas funções no MoMA organizou campanhas similares no valor de milhares de milhões de dólares a favor das Universidades de Harvard e de Columbia e foi consultor da Trust do Príncipe de Gales para o restauro da Catedral de Salisbury [The Prince Charles Royal Trust Restoration of Salisbury Cathedral]
Foi ainda docente em instituições, tais como Christie’s e Columbia University. É membro do Conselho Consultivo da Columbia University School of General Studies e ainda faz parte dos Conselhos do Cinema e de Xadrez das referidas Universidades.

Kathy L. Thornton-Bias
É Gestora Principal da Divisão de Vendas do MoMA. Esta divisão é o principal instrumento gerador de receitas, revertendo 100% de lucros do sector de vendas para o apoio à programação e às exposições do Museu. Iniciou a sua carreira de vendas na empresa Saks Fifth Avenue, para a qual trabalhou durante mais de uma década, ocupando vários postos, incluindo nas áreas de merchandising e de planeamento, sendo, ulteriormente, Vice-Presidente da Divisão de Catálogos da referida empresa.
Concluída a formação académica na Universidade da Virgínia, ocupou-se do Fundo das Bolsas de Estudo de Walter Ridley,, com funções dirigentes ao longo de dois mandatos. Actualmente é membro do Conselho de Administração da Fundação do College of Arts and Sciences. Além do voluntariado na Faculdade, desenvolve actividades de cariz comunitário. Ao longo dos últimos cinco anos, foi membro da Liga dos Juniores de Montclair-Newark, NJ. É ainda membro ou Presidente do Conselho de vários projectos e conselhos, dedicados a melhorar a vida das crianças em risco. No ano passado elaborou um currículo básico de artes de cariz multicultural. Devido ao êxito obtido, este programa foi incorporado em mais três regiões do Condado de Essex.

—————————

Ficha Inscrição

(Fonte: http://www.gri.pt:80/main.asp)

Curso de História do Azulejo, 3 Março a 5 Maio 2009

février 19, 2009

curso-historia-azulejo

Entre 3 de Março a 5 de Maio de 2009 (18h-19h30) terá lugar no Museu Nacional do Azulejo um curso sobre a história do azulejo.

Ficha de inscrição e mais informações aqui: Curso História Azulejo

Curso: Gestão do Risco de Rotina em Arquivos e Bibliotecas, 12-13 Fev. 09

février 11, 2009

Nos dias 12 e 13 de Fevereiro de 2009 terá lugar o curso « Gestão do Risco de Rotina em Arquivos e Bibliotecas » no Museu da Presidência.

Coordenação: Dra. Inês Correia (Conservadora – Restauradora / Direcção-Geral de Arquivos)

Duração: 12 horas
Horário: 10.00h – 13.00h; 14.30h – 17.30h
Local: Sala de Formação do Museu da Presidência da República
Limite de Inscrições: 18 participantes (as inscrições serão aceites por ordem de inscrição)
Data limite de Inscrição: 6 de Fevereiro de 2009

DESTINATÁRIOS:
O curso é dirigido a técnicos de bibliotecas, arquivos e serviços de documentação.

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS:
Documentos: materiais e formatos
Factores internos e externos de deterioração
Avaliação do grau de fragilidade dos documentos
Definição de risco – espaços de depósito e salas de leitura
Boas práticas – manipulação, armazenamento e transporte

VALOR DA INSCRIÇÃO:
(O valor da inscrição inclui CD-ROM do curso, documentação, certificado e acesso gratuito ao Museu nos dias de frequência da actividade)
Público em geral – 120,00€
Técnicos de Arquivo e Biblioteca – 90,00€
Estudantes/Desempregados – 70,00€

Mais informações:
http://www.museu.presidencia.pt/

Curso: « Os tempos da guerra peninsular 1808-1814 », 24-27 Set.2008

septembre 15, 2008

OS TEMPOS DA GUERRA PENINSULAR 1808-1814

XVIII Curso de Verão do IHC da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa
Coordenação Científica: Prof. Doutor Fernando Dores Costa
24 a 27 de Setembro de 2008 no Palácio Nacional da Ajuda

Ao contrário de uma ideia que em tempos se quis construir, a guerra não foi frequente em terras portuguesas, em contraste como o que aconteceu na Europa Central. As populações não tinham, em geral, memória vivida da última situação de perigo bélico. A chamada Guerra Peninsular constituiu o único conflito em que Portugal foi o local escolhido para a confrontação de exércitos estrangeiros e, consequentemente, alvo das devastações em larga escala provocadas pelas suas movimentações preparatórias e pelas batalhas travadas. Desde o final de Novembro de 1807, Portugal passou a estar militarmente integrado no sistema continental do Império de Napoleão, então no seu auge. As revoltas em Espanha, até então aliada desse Império, e depois em Portugal alteraram esta situação.

Desde 1808 e, mais claramente, durante os dois anos seguintes, Portugal tornou-se o local de afirmação de uma contra-ofensiva britânica contra Napoleão, na direcção da qual se vai destacar a figura de Wellington. Num país debilitado pela perda da ligação comercial ao Brasil, pelas medidas de bloqueio à Inglaterra e de debilitação de quaisquer formas de resistência, as populações vão sofrer dramaticamente os efeitos das exigências militares, nomeadamente os das violentas formas da retaliação por actos de resistência e também os do deslocamento forçado dos povos e da compulsiva destruição de recursos. A descida aos infernos da guerra deu-se em Portugal entre 1808 e 1810.

Programa:

24-09-2008 | 4.ª-feira
14:30 Recepção aos participantes – Fernando Rosas {presidente do IHC}, Isabel Silveira Godinho {directora do PNA}, João Sáàgua {director da FCSH} e Manuel Bairrão Oleiro {director do IMC}
15:00 Sessão inaugural La Guerra de la Independencia Española: Rasgos Distintivos de la Crisis Bélica – Enrique Martínez Ruiz {Universidade Complutense de Madrid}
15:45 Portugal, Cenário Territorial ou Nação Autónoma no Contexto das Guerras Peninsulares?
– António Pedro Vicente {FCSH/UNL}
16:30 Porto de honra
25-09-2008 | 5.ª-feira
Perspectivas sobre a Guerra Peninsular
10:00 Uma Breve Introdução aos Vários Temas da Guerra
Peninsular – Fernando Dores Costa {ISCTE}
10:45 Instituições e Poder Político. Antes e Depois das Invasões – José Subtil {UAL}
11:30 Intervalo para café
11:45 Debate
13:00 Intervalo para almoço
14:30 Submissão e Patriotismo Durante a Guerra Peninsular. Ideias Políticas, Símbolos e Discursos
– Ana Cristina Araújo {FLUC}
15:15 Memória Cultural e Representações da Guerra Peninsular em Narrativas Portuguesas e Britânicas
– Gabriela Terenas {FCSH/UNL}
16:00 Debate
16:30 Expressões da Glorificação Régia e da Derrota Napoleónica nos Tectos da Ajuda – João Vaz {conservador da colecção de pintura do Palácio Nacional da Ajuda}
26-09-2008 | 6.ª-feira
A Guerra, as Regiões, as Comunicações, a Economia
10:00 As Intervenções Franco-Espanholas na Cidade do Porto e no Norte de Portugal no Decurso das Invasões de 1807-1808 e de 1809 – Jorge Martins Ribeiro {UP}
10:45 A Junta de Viana e a Restauração Nacional de 1808 no Norte de Portugal – Henrique Martins de Matos {EBI Monsenhor Elísio Araújo}
11:30 Intervalo
11:45 As movimentações Militares do Exército Napoleónico no Alentejo em 1807- 1808. Análise dos Relatos do Tenente–General Thiébault – José Luís Assis {Universidade de Évora-UE}
14:30 O Comércio Externo de Portugal e a Guerra Peninsular – António Alves Caetano {investigador}
15:15 Comunicar em Tempo de Guerra: a Telegrafia Óptica – João Tavares {FCSH/UNL}
16:00 Intervalo
16:15 Preparação da visita às Linhas de Torres
27-09-2008 | SÁBADO
9:30 Visita guiada às Linhas de Torres

Informações e inscrições:
Data limite de inscrição: 17 de Setembro de 2008
Regime Geral: €50; por dia €20
Estudantes: €20; por dia €10

O número de inscrições é limitado
Instituto de História Contemporânea da FCSH/UNL
Tel.: 217908300 ext.: 545″ » Fax: (00351) 217908308
Av. de Berna, 26 C » » P-1069-061
URL: http://www.ihc.fcsh.unl.pt

Horário de funcionamento:
Secretariado (Natália Manso) – todos os dias das 09.00h às 13.00h

———-

Fonte: Maria José Gaivão de Tavares
Comunicação e divulgação
Palácio Nacional da Ajuda

Curso: Coleccionismo e Coleccionadores de Obras de Arte

mars 14, 2008

curso-colecionismo.jpg

O Instituto de História da Arte está a organizar o I Curso Livre de Primavera de História da Arte. O curso decorrerá sob o tema Coleccionismo e Coleccionadores de Obras de Arte, ao longo de oito sessões semanais, entre 3 de Abril e 21 de Maio de 2008, às quintas-feiras, excepto nos dias 30 de Abril e 21 de Maio, antecipadas para quarta-feira. O curso realizar-se-á entre as 18:30 e as 20:00 horas para todas as sessões.

Ficha Inscrição
Poster