Posts Tagged ‘HUGUES DE VARINE’

Sobre as VIII Jornadas do ICOM

avril 1, 2010

VIII Jornadas do ICOM
Padrão dos Descobrimentos, 29 Março 2010
©Ana Carvalho

No passado dia 29 de Março teve lugar mais uma edição das jornadas do ICOM, que foi de encontro ao tema escolhido pelo ICOM internacional “Museus e Harmonia Social”. Este tema, suficientemente abrangente, levou os conferencistas convidados a partilhar com a assistência a sua reflexão a partir de experiências concretas, algumas perspectivadas de dentro, outras de fora (Museu da Casa Grande de Freixo de Numão, Museu da Luz, Museu de Mértola, Museu de Mação, Museu do Papel Moeda Fundação Dr. António Cupertino de Almeida, etc.). De algum modo, permanece no cerne da questão a relação dos museus com as comunidades, os desafios, mas também os limites e fronteiras da função social. A importância do trabalho em rede e o desenvolvimento local e territorial foi de certa maneira transversal nesta discussão, ainda que com diferentes nuances.

Entre as comunicações apresentadas, não poderíamos deixar de sublinhar a intervenção de Hugues de Varine, que nos desafiou a pensar e a reflectir sobre as possibilidades de intervenção dos museus, apresentando-nos diferentes experiências museológicas de várias partes do mundo (Canadá, China, Itália, Brasil, França, Portugal, etc.) e que demonstram que, efectivamente, o caminho que um museu deve seguir deverá ser em estreita ligação com cada território e em função das suas necessidades. Partindo da ideia de coesão social, Varine partilhou connosco a sua percepção sobre o que é o “Museu do Passado” e quais as características do “Novo Museu e Novos Desafios”, o “Museu componente do capital social da comunidade”, o “Museu Libertador”, o “Museu educador do turista” e finalmente, algumas ideias sobre o “Museu e o desenvolvimento sustentável e participativo”. A partir desta comunicação e da diversidade de situações apresentadas pode-se concluir que cada vez há mais tentativas, mais projectos que procuram testar e descobrir novas fronteiras para a museologia. No contexto do debate, escasso é preciso dizer, pela falta de tempo disponibilizado, Varine chamou também a atenção para a emergência de novas profissões no museu: a profissão de mediador e a de facilitador. Sobre o mediador, Varine diz ser algo muito diferente do papel de guia. Trata-se de uma profissão, que considera essencial para estabelecer a ponte entre o museu e as comunidades, uma nova disciplina que põe em primeiro lugar o conhecimento sobre as culturas dos visitantes antes de poder apresentar a cultura representada no museu, e que nasce da necessidade de criar um diálogo mental entre as diferentes partes. Por outro lado, a profissão de facilitador resulta da necessidade de ajudar a concretizar iniciativas locais, sem perder de vista a qualidade de uma iniciativa que se caracterize de baixo para cima, possibilitando, por sua vez, iniciativas de cima para baixo, mobilizando ou remobilizando a iniciativa local.

Da comunicação de Alice Semedo foi suficientemente sublinhada a existência de (des) harmonias no trabalho dos museus com as comunidades. Nem sempre são processos fáceis, pelo contrário, interferindo aqui muitas e diversas variáveis: a questão da (des)confiança, os limites do museu e do seu papel, confrontações de ordem política, (in)flexibilidade, vários pontos de vista, diferentes expectativas, interesses diversos dos parceiros (quando se trabalha em rede), entre outros. De facto, pensar em estratégias que envolvam as comunidades tem pouco de linear, exige disponibilidade e flexibilidade e uma constante reflexão da parte de cada museu. São necessárias, em nosso entender, mais experiências piloto e a avaliação do trabalho que vai sendo feito através de estudos de caso.

Ana R. Carvalho

Publicités

Hugues de Varine na Universidade de Évora

mars 25, 2010

Defesa pública de tese
Universidade de Évora
25 de Março de 2010
©Ana Carvalho

Elementos do júri. Da esquerda para a direita vê-se: Cláudio Torres, Ana Cardoso Matos, João Brigola, Lígia Rafael, Hugues de Varine e Filipe Themudo Barata
25 de Março de 2010
©Ana Carvalho

Como foi anunciado aqui no blogue, teve lugar hoje em Évora a defesa pública da tese de museologia – “Os Trinta Anos do Projecto Mértola Vila Museu: Balanço e Perspectivas”. Lígia Rafael, autora desta tese obteve por unanimidade a classificação de « Muito Bom ». Hugues de Varine este presente nesta sessão pública na qualidade de arguente.

Parabéns à Lígia Rafael e as maiores felicidades!

Hugues de Varine

mars 25, 2010

Para quem não conhece Hugues de Varine e a sua importância como museólogo de influência na museologia portuguesa ficam aqui algumas notas.

Hugues de Varine trabalhou de forma próxima com Georges-Henri Rivière, tendo-lhe sucedido em 1964 como director do Conselho Internacional de Museus (ICOM). Esteve ligado a um grande conjunto de práticas museológicas marcadas pela intervenção comunitária onde se destaca, pela repercussão posterior, o Ecomuseu de « Le Creusot » (1971-75). Colaborou em intervenções de âmbito regional e local em França, Brasil, Canadá, Portugal, Suécia, Noruega e Espanha. A partir dos anos oitenta liderou e participou em iniciativas de intervenção social visando o desenvolvimento local.

A sua ligação a Portugal intensificou-se no período de 1982 e 1984, quando presidiu ao Instituto Franco-Português (IFP) em Lisboa. Contudo, a sua obra já era antes disso conhecida de alguns museólogos portugueses. No âmbito da museologia o acontecimento mais significativo, durante a sua permanência no país, foi a “Semana de Reflexão sobre Museus e Património Cultural Regional”, organizada pelo Instituto Português do Património Cultural (IPPC) e pelo IFP. Em grande medida, a influência que Hugues de Varine teve na museologia local portuguesa fez-se sentir muito através de contactos estabelecidos com os museólogos responsáveis por projectos emergentes e intercâmbios entre França e Portugal, assim como o apoio a diversas visitas de estudo que profissionais portugueses fizeram a vários museus e ecomuseus franceses, tal como a visita da APOM a museus da Bretanha e o apoio à organização do “Atelier Internacional Nova Museologia – Museus Locais, em Lisboa (1985).

Mais recentemente, Hugues de Varine tem vindo a Portugal para participar em diversos encontros, entre as quais destacamos “Ecomuseus que perspectivas, em Portugal, na Europa” (Seixal, 2004) e “Núcleos museológicos: que sustentabilidade?” (Faro, 2008).

(Adaptado de CAMACHO, Clara – « Renovação museológica e génese dos museus municipais da Área Metropolitana de Lisboa: 1974-90. » Lisboa: Universidade Nova de Lisboa, 1999. Dissertação de Mestrado.)

No website dinamizado por Hugues de Varine “Comunidades e Desenvolvimento” pode encontrar artigos deste autor: http://www.interactions-online.com/

Mesa redonda no Museu do Douro com Hugues de Varine, 28 Mar. 2010

mars 23, 2010

No seguimento das notícias que temos vindo a publicar sobre a vinda de Hugues de Varine a Portugal, divulgamos mais um evento do qual recebemos informação agora. A visita ao Douro por Hugues de Varine será marcada por um momento público no Museu do Douro na forma de uma mesa redonda. Sobre este evento, Natalia Fauvrelle fez-nos chegar a seguinte informação:

No âmbito de uma visita de trabalho de Hugues de Varine, Consultor de Desenvolvimento Local e Comunitário, e de Graça Filipe, Subdirectora do Instituto dos Museus e da Conservação, ao Museu do Douro nos próximos dias 27 e 28 de Março, será realizada uma mesa-redonda no dia 28, pelas 10h30, cujo tema é “Museu do Douro – museu para o território e para o desenvolvimento”. Além dos já referidos Hugues de Varine e Graça Filipe, o painel de discussão é composto por Henrique Coutinho Gouveia, Prof. da Universidade Nova, Maria do Céu Esteves, Presidente da Associação dos Amigos do Museu do Douro, Fernando Maia Pinto, Director do Museu do Douro e Elisa Pérez Babo, Presidente da Fundação Museu do Douro.

As conclusões deste momento de reflexão serão, certamente, da maior importância para traçar a estratégia de desenvolvimento do nosso Museu, pelo que contamos com a participação de toda a comunidade duriense, bem como da comunidade científica.

Natália Fauvrelle
Coordenadora dos Serviços de Museologia do Museu do Douro

Mais informações: natalia.fauvrelle@museudodouro.pt

Museus e Património: Conversa aberta com Hugues de Varine, 25 Mar. 2010

mars 22, 2010

No próximo dia 25 de Março, pelas 10h, na sala 131 do Colégio do Espírito Santo da Universidade de Évora, e no âmbito da investigação de apoio ao mestrado de Museologia da Universidade, o CEHFCi – Centro de Estudos de História e Filosofia da Ciência, e o CIDEHUS – Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades, promovem uma sessão aberta com Hugues de Varine.

Coordenação: Filipe Themudo Barata e João Carlos Brigola

« Hugues de Varine é ex-presidente do ICOM e é consultor internacional na área de museus. Com frequência realiza missões culturais em todo o mundo, apresentando e discutindo a sua experiência na implantação e gestão de Ecomuseus em diversos países. »

(Fonte: http://www.officinalis.org/)

Após esta sessão terá lugar, no mesmo local, a defesa pública da tese – “Os Trinta Anos do Projecto Mértola Vila Museu: Balanço e Perspectivas”. Sobre a constituição do júri: João Brigola (orientador), Cláudio Torres (co-orientador), Flipe Themudo Barata (Presidente do júri), Hugues de Varine (arguente) e Ana Cardoso Matos.

Hugues de Varine em Portugal

mars 10, 2010

Hugues de Varine estará de visita a Portugal entre 24 e 29 de Março de 2010.

Programa (sujeito a confirmação)

Dia 24 (quarta-feira)
Visita a Mértola: Museu Municipal e Campo Arqueológico de Mértola

Dia 25, quinta-feira
11h00 Évora
Universidade de Évora, onde fará parte do júri de arguição da tese de mestrado de Lígia Rafael
Lisboa
Palestra na Universidade Nova de Lisboa para alunos dos mestrados de Museologia e de Práticas Culturais para Municípios (Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Departamento de História) – apresentação do livro « As raízes do futuro: o património ao serviço do desenvolvimento local » (18h00)

Dia 27 e 28 (Sábado e Domingo)
Museu do Douro

Dia 29 (Segunda-feira)
Lisboa: Padrão dos Descobrimentos
VIII Jornadas do ICOM-Portugal – Museus e Harmonia Social (10h- 16h)
11h45 – Comunicação de Varine: “Museus e Coesão social – Museus e Harmonia Social”

Nota: A visita de Varine a Portugal tem o apoio do Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades da Universidade de Évora (CIDEHUS-UE)

VIII Jornadas ICOM-PT « Museus e Harmonia Social », 29 Março 2010

mars 8, 2010

Museus e Harmonia Social: Contribuir para o diálogo intercultural, interpretar e reflectir sobre a sociedade e as suas mudanças

Ao adoptar como temática das suas Jornadas anuais o mesmo tema do ICOM Internacional, tanto para comemorar o Dia Internacional dos Museus 2010, como para a sua conferência trienal, que se realizará em Novembro em Xangai, o ICOM-PT pretende contribuir para a reflexão e a discussão de ideias sobre o papel dos museus e dos seus profissionais face aos problemas da sociedade e do tempo em que vivemos.

Além dos conceitos de museu e de património, também os conceitos de cultura, identidade, território, comunidade e desenvolvimento, entre outros, passaram a integrar o vocabulário de referência dos museus e as abordagens das instituições que os tutelam. Mas nem sempre são coincidentes as acepções pressupostas e, principalmente, as fundamentações que sustentam a sua aplicação, nem os objectivos a atingir e respectivos efeitos na sociedade e na vida das comunidades e das pessoas, a que os museus prestam serviço público.

Com intervenções de HUGUES DE VARINE, CLARA CAMACHO, ALICE SEMEDO, ALBERTO MELO E MARIA JOÃO LANÇA.

Entrada livre mas de inscrição obrigatória (limitada à capacidade da sala).

Preencha e envie o Formulário de Inscrição para info@icom-portugal.org até ao dia 22 de Março.

Serão passados certificados de presença.

Mais informações: info@icom-portugal.pt

Veja o programa em http://www.icom-portugal.org/

(Fonte: ICOM-PT)