Posts Tagged ‘Tese’

Tese de doutoramento: “O uso de Energias Renováveis em Edifícios de Museus”

septembre 28, 2011

“O uso de Energias Renováveis em Edifícios de Museus”Autor: Manuel Cardoso Furtado Mendes
Orientação: Mário Moutinho
Tese de doutoramento em museologia apresentada à Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT)
Constituição do júri: José Diogo da Silva Mateus (presidente, ULHT), Mário Moutinho (orientador, ULHT), Pedro Manuel Cardoso (vogal, ULHT), Telmo Dias Pereira (Universidade de Coimbra, vogal), Pedro Leite (vogal, ULHT), Vasco Pinheiro (vogal, ULHT), Manuel dos Santos Fonseca (vogal, ULHT)
Nota: tese defendida a Julho de 2011

Resumo:

Este estudo integra-se na área da Museologia tendo como tema “o uso de energias renováveis em edifícios de Museus”, enquadrado pelo destaque que esta área disciplinar tem atribuído na contemporaneidade ao meio ambiente e à sua preservação enquanto Património.

Sistematizamos e apresentamos algumas soluções técnicas disponíveis no mercado relativamente à captação e produção de energias renováveis amigas do ambiente, para inserção em edifícios destinados a Museus, visando a sua sustentabilidade económico-financeira.

As energias renováveis tecnologicamente desenvolvidas passíveis de poderem ser utilizadas em edifícios destinados a Museus são abordadas no que se refere à sua origem, captação e produção.

É dado maior ênfase à energia solar fotovoltaica face ao desenvolvimento tecnológico que permite a integração plena e praticamente sem impactos visuais negativos em qualquer tipo de edifícios.

É ainda apresentado um estudo de caso onde aplicamos a tecnologia solar fotovoltaica a um edifício concreto destinado a Museu.

Palavras-chave: Museus, Museologia, Sociomuseologia, Energias Renováveis, Sustentabilidade Ambiental.

Tese doutoramento: « Elaboração e viabilidade de um museu de teatro na cidade de S. Paulo »

janvier 13, 2011

Elaboração e viabilidade de um museu de teatro na cidade de S. Paulo
Autor: Fausto Roberto Poço Viana
Orientação: Cristina Bruno
Tese apresentada para a obtenção do Grau de Doutor em Museologia no Curso de Doutoramento em Museologia 3.º Ciclo da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias
Ano: 2010

RESUMO:

Esta tese é um trabalho de pesquisa que propõe um projeto museológico para um Museu de Teatro na cidade de São Paulo. Através das potencialidades encontradas, este pode ser um modelo pioneiro de museu universitário, ligado à Universidade de São Paulo e embasado na teoria e na prática da sociomuseologia.

O Museu é poli-nuclear, com duas sedes principais: o prédio sob o Viaduto do Chá, na região central e os prédios da Vila Maria Zélia, na região do Belenzinho. O Museu de Teatro da cidade de São Paulo terá a responsabilidade de identificar, valorizar e preservar os vetores da memória do fazer teatral na cidade de São Paulo, a partir da musealização do trabalho dos profissionais de teatro, responsáveis pela gênese do processo de encenação, colocando-os em cena, na luz da ribalta.

Palavras-chave:
Museologia; teatro; museu; museu de teatro; artes

INDICE

Introdução
Capítulo 01. Breve histórico dos temas envolvidos
1.1. Um breve histórico da museologia em São Paulo
1.1.1. As primeiras manifestações museológicas em São Paulo
1.1.2. Entendendo a museologia em São Paulo
1.1.2.1. O início do século- O Museu Paulista
1.1.2.2. A criação do Departamento de Cultura da cidade de São Paulo
1.1.2.3. As décadas de 1940 e 50
1.1.2.4. Os museus históricos e pedagógicos
1.1.2.5. A museologia entra na Academia
1.1.2.6. Reflexos da contemporaneidade
1.2. Um breve histórico dos acontecimentos teatrais na cidade de São Paulo
1.2.1. Lacunas teatrais, mas não cênicas?
1.2.2. A Casa da Ópera
1.2.3. Dois pequenos teatros: o do Palácio e o Batuíra
1.2.4. O Teatro São José
1.2.5. São Paulo no processo da expansão
1.2.6. O Theatro Municipal de São Paulo
1.2.7. Depois do Municipal, o que há para se dizer?
1.2.8. A cenografia marcando o fazer teatral
1.2.9. O Arena e o Oficina – a pesquisa se aprofunda
1.2.10. Como sair de um impasse: o registro das produções teatrais em São Paulo pós-1975
1.3. O encontro na modernidade: os museus e os teatros

Capítulo 02. A USP e seus museus
2.1. A USP em números
2.2. A chegada dos museus na USP
2.3. USP: seus museus e como eles são regidos
2.4. O tripé pesquisa-ensino-extensão
2.5. A gestão dos museus propriamente dita
2.5.1. O regimento dos museus- o MAC
2.5.2. O regimento dos museus- o MAE
2.5.3. O regimento dos museus- o Museu Paulista
2.5.4. O regimento dos museus- o Museu de Zoologia
2.6. Uma nova experiência nos museus da USP: o Museu de
Ciências
2.6.1. O papel dos museus universitários
2.6.2. O Diagnóstico sobre as potencialidades museológicas da USP
2.6.3. O que era a proposta do Grupo de Trabalho do Museu de ciências
2.6.4. A instalação do Museu de Ciências
2.6.5. O regimento do Museu de Ciências- comentários
2.6.6. Uma breve avaliação das atividades do Museu de
Ciências
2.7. Para se iniciar um Museu na USP é preciso

Capítulo 03. A Vila Maria Zélia
3.1. Jorge Street – o homem, o empresário, o mito
3.2. A proposta da Vila Maria Zélia
3.2.1. A Vila foi um condomínio fechado?
3.2.2. A Vila foi a primeira vila industrial do Brasil?
3.2.3. A Vila foi a primeira vila industrial de São Paulo?
3.3. O projeto da Vila Maria Zélia
3.3.1. O arquiteto e o administrador
3.3.2. Inspiração: A Vila de Saltaire
3.3.3. O projeto geral
3.3.4. Uma visão geral dos prédios
3.3.4.1. Creche e jardim-de-infância
3.3.4.2. Escola de Meninos e Escola de Meninas
3.3.4.3. O quarteirão dos solteiros
3.3.4.4. Açougue e farmácia
3.3.4.5. Restaurante
3.3.4.6. Igreja
3.3.4.7. Armazém
3.3.4.8. Teatro, casa das máquinas e coreto
3.3.4.9. Praça de esportes
3.4. Enfim, as moradias e as regras para viver na Vila
3.5. Os moradores da Vila ontem e hoje
3.6. A pesquisa de 2004 do Projeto de Revitalização da Vila
3.7. A proposta do Museu do Trabalho em 2004 para os 229 moradores
3.8. Perfil da Vila hoje
3.9. Projetos que a Vila já contemplou
Capítulo 04. O projeto museológico
4.1. Introdução ao programa museológico
4.1.1. Museus de teatro no mundo
4.1.2. Um museu que não é de teatro, mas é de referência
4.2. Programa museológico: as bases teóricas
4.2.1. Apresentação
4.2.2. O recorte patrimonial
4.2.3. O conceito gerador
4.2.4. Objetivos
4.2.5. Justificativas
4.2.6.Avaliação sobre princípios preservacionistas
4.2.7. O modelo museológico
4.3. Programa museológico: as bases práticas
4.3.1. O planejamento
4.3.2. A vocação do museu
4.3.3. A natureza do acervo
4.3.3.1. Acervo de objetos
4.3.3.2. Acervo iconográfico
4.3.3.3. Acervo imaterial
4.3.4. Problemática científico-cultural e avaliação institucional
4.3.5. Financiamento
4.3.6. Modelo de gestão
4.3.7. Quadro profissional 258
4.4. Programa museológico: os programas
4.4.1. Políticas sócio culturais em ebulição
4.4.2. Política
4.4.3. Economia
4.4.4. Educação e cultura
4.4.5- Quem é o público deste museu?
4.4.6. PRINCIPAIS PROGRAMAS DO MUSEU
4.4.6.1. Programa de pesquisa
4.4.6.2.Programa de salvaguarda
4.4.6.2.1. O Centro de Referência: dois vetores temáticos
4.4.6.2.2. A coleção de referência bibliográfica do museu
4.4.6.2.3. Reserva técnica
4.4.6.3. Programa de comunicação
4.4.6.4. Programa arquitetônico
4.4.6.4.1. As razões da escolha da VilaMaria Zélia
4.4.6.4.2. As razões da escolha do prédio embaixo do Viaduto do Chá
4.4.6.4.3. As frentes de trabalho: concepções para os espaços cênicos /museológicos
A- Dossiê Espaço Central
B- Dossiê Armazém
C- Dossiê Restaurante
D- Dossiê Escola de Meninos
E- Dossiê Escola de Meninas
F- Dossiê dos demais prédios
Conclusão
Bibliografia
Apêndices
Apêndice 01- Os viajantes e o Brasil
Apêndice 02- A trajetória do termo museu e algumas de suas
implicações
Apêndice 03- Crepúsculos
Anexos
Anexo 01- Museus na cidade de São Paulo
Anexo 02- Teatros de São Paulo por ano de inauguração (até 1958)

(fonte: Informação gentilmente cedida por Emanuel Sancho)

Tese: « Os audioguias na acessibilidade aos museus. A sua aplicação ao Museu da Ciência da Universidade de Coimbra »

décembre 14, 2010

Os audioguias na acessibilidade aos museus. A sua aplicação ao Museu da Ciência da Universidade de Coimbra
Autora: Maria João Martins Pereira Neto
Orientação: Pedro Júlio Enrech Casaleiro e Irene Maria de Montezuma de Carvalho Mendes Vaquinhas
Dissertação apresentada no âmbito do 2º Ciclo em História, Especialização em Museologia, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
Júri: João Paulo Cabral de Almeida Avelãs Nunes (que presidiu); Pedro Júlio Enrech Casaleiro (orientador); Irene Maria de Montezuma de Carvalho Mendes Vaquinhas (co-orientadora); e Álvaro Francisco Rodrigues Garrido (arguente).
Ano: 9 Dez. 2010
Nota: 18 valores

Tese: « A Museologia na ilha de S. Miguel:1974-2008 »

novembre 11, 2010

A Museologia na ilha de S. Miguel:1974-2008
Autora: Sílvia Maria Borba Fonseca e Sousa
Orientação: Prof. Doutor Rui Américo de Sousa Martins
Dissertação apresentada à Universidade dos Açores no âmbito do Curso de Mestrado em Património, Desenvolvimento e Museologia
Ano: 2009

A tese está disponível na íntegra no repositório da Universidade dos Açores:
http://hdl.handle.net/10400.3/620

Resumo:
« […]. No século XX, a partir da década de setenta, e à semelhança do que aconteceu por todo o país, nos Açores assistiu-se a um acentuar da consciência e valorização patrimoniais, que se reflectiram em novas experiências museológicas locais. De registar o papel de relevo que assumiram desde logo a Universidade dos Açores e as autarquias, na salvaguarda e valorização do património cultural. Em São Miguel, a maior ilha do arquipélago dos Açores, situada no grupo oriental, esta realidade é marcante, verificando-se, desde a década de setenta do século XX, um acentuado crescimento por toda a ilha de instituições de carácter museológico. Será portanto no período de 1974 a 2008, que centraremos a nossa análise, considerando o conjunto de espaços museológicos existentes no contexto micaelense. Da diversidade de realidades que encontrámos em São Miguel, e independentemente da sua designação, considerámos aquelas que se enquadravam no âmbito do conceito de museu, segundo as orientações do International Council of Museums (ICOM), e da Lei-quadro dos museus portugueses, tendo ainda em conta as recentes orientações da Nova Museologia. Ou seja, associada à acção de recolha e preservação patrimonial, apresentavam, de forma mais ou menos desenvolvida, funções museológicas de investigação, conservação e comunicação, bem como acções de promoção do desenvolvimento da comunidade em que se inseriam e, em alguns casos, da sua participação nas dinâmicas museológicas. Seleccionado o nosso objecto de estudo, definidas as realidades museológicas a observar e delineado o período temporal a considerar, orientámos a nossa pesquisa no sentido de analisar os diferentes processos museológicos, […] » (da Introdução)

Tese: « Mário Saa (1893-1971): Um intelectual português na sociedade do século XX »

octobre 6, 2010

Como vem sendo hábito publicamos, sempre que temos conhecimento, as teses que se vão realizando no âmbito dos museus e da museologia. A tese que hoje fazemos referência não se inscreve, todavia, na museologia, mas tendo Mario Saa sido um coleccionador, cujo espólio justificou inclusivamente a criação de uma fundação que inclui funções museológicas, resolvemos fazer a divulgação.

Mário Saa (1893-1971): Um intelectual português na sociedade do século XX
Autora: Elisabete de Jesus dos Santos Pereira
Orientação: Prof.ª Doutora Maria de Fátima Nunes
Dissertação apresentada à Universidade de Évora no âmbito do Curso de Mestrado em Estudos Históricos Europeus.
Obs.: Do júri fazia parte o Prof. Doutor Helder Adegar Fonseca (presidente), a Prof.ª Doutora Maria de Fátima Nunes Ferreira (orientadora) e o Prof. Doutor Fernando Martins (arguente). A defesa da tese realizou-se a 15 de Julho de 2010. Nota final: 18 valores

Resumo: Mário Saa (1893-1971) – um percurso de índole nacionalista, onde se cruzam a literatura, a ciência, a filosofia e a história. Pretende-se revelar o trajecto de um intelectual português da direita conservadora do início do século XX, numa perspectiva transnacional.

Aborda-se o seu percurso intelectual, analisando os reflexos da identidade europeia na sua produção cultural. Através do seu legado depositado na Fundação Arquivo Paes Teles, no Ervedal, uma freguesia do concelho de Avis, acedemos ao tempo da sua formação académica e às temáticas que abordou na sua vasta e diferenciada produção cultural.

Descobrem-se os seus círculos de sociabilidade literária e intelectual, e entende-se a construção da sua consagração através de um conjunto de dedicatórias gravadas nos livros da sua biblioteca. Um legado que permite aceder à sua «modernidade» decorrente da interacção com a Europa intelectual e do seu contexto de vivências variadas.

Tese de Mestrado: « Museu Militar de Elvas »

mai 5, 2010

Defesa pública de tese, Universidade de Évora
30 de Abril de 2010

Museu Militar de Elvas
Autora: Patrícia Isabel Janarra Machado
Orientação: João Carlos Pires Brigola
Relatorio de estágio apresentado à Universidade de Évora para obtenção do grau de Mestre em Museologia.
Ano: 2010. Tese defendida a 30 de Abril de 2010

Nota: Júri constituído por Filipe Themudo Barata (Presidente), Jorge Manuel Pestana Oliveira (arguente) e João Carlos Pires Brigola. Este trabalho académico já se insere no âmbito de Bolonha.
Classificação: 14 valores

Resumo: O presente relatório pretende dar a conhecer o contexto histórico-social em que surge o projecto museológico do Museu Militar de Elvas (MME). Apresenta as colecções do museu que contam uma história, encerram um passado e são parte importante da identidade nacional e local. Aborda a importância da concretização de uma política de conservação preventiva nos museus, uma vez que a preservação do património é uma das mais nobres missões cometidas às sociedades contemporâneas. Os objectivos gerais de definir normas e procedimentos de conservação preventiva consistem na erradicação ou diminuição das causas de deterioração e na descoberta precoce das ameaças com a finalidade de evitar o recurso a uma intervenção curativa. Assim sendo, privilegiou-se a elaboração de uma proposta de plano de conservação preventiva, no qual são definidas normas e procedimentos de conservação preventiva adaptadas quer às tipologias das colecções quer aos diferentes espaços físicos do MME.

Palavras-chave: Museu Militar de Elvas; Conservação Preventiva

Abstract: This report seeks to present the historical and social context in which it appears the museum project of the Military Museum of Elvas (MME). Presents the collections of the museum that tell a story, enclosing a month and are an important part of national identity and place. Discusses the importance of implementing a policy of preventive conservation in museums, since the preservation of heritage is one of the noblest tasks assigned to contemporary societies. The general objectives of setting standards and procedures for preventive conservation involve the reduction or eradication of the causes of deterioration and the early detection of threats in order to avoid the use of a curative intervention. Therefore, we focused on developing a draft plan of preventive conservation, which defines standards and procedures for preventive conservation adapted to both types of collections or to different physical spaces of the MME.

Key-words: Military Museum of Elvas; Preventive Conservation

Tese de Mestrado: « Património Cultural Imaterial: Proposta de uma Metodologia de Inventariação »

mai 4, 2010

Património Cultural Imaterial: Proposta de uma Metodologia de Inventariação
Autora: Clara Maria Ferreira Bertrand Cabral
Orientação: Maria Celeste Gomes Rogado Quintino
Dissertação apresentada ao Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas/Universidade Técnica de Lisboa para obtenção do grau de Mestre em Ciências Antropológicas (pré-Bolonha)
Ano: 2009. Tese defendida a 26 de Abril de 2010

Nota: Júri constituído por Maria Celeste Gomes Rogado Quintino (Presidente), Maria Elsa Marques Peralta da Silva, Maria de Fátima Calça Amante

Resumo: O tema desta dissertação de mestrado em Ciências Antropológicas aborda o problema da inventariação do património imaterial tal como configurado na Convenção da UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial e explora um conjunto de questões centrais na antropologia que permitem pensar a aplicação da Convenção no estudo e inventário das manifestações em contexto português.

Os objectivos da pesquisa sustentam-se em dois eixos de análise que se inter-relacionam e se apoiam em recursos conceptuais e analíticos sugeridos pela revisão da literatura. Num primeiro eixo, procura-se conhecer o “contexto de aplicação”, focando a atenção nos aspectos do património cultural imaterial e do inventário configurados nos textos decorrentes da Convenção e nos normativos portugueses regulamentares. Esta análise convoca um conjunto de contributos teóricos da antropologia.

Num segundo eixo, procura-se compreender os processos implicados na definição de metodologias de inventariação, especificando procedimentos e recomendações que contribuem para a resolução do problema do inventário do património cultural imaterial e desenhando os instrumentos de recolha de dados etnográficos e de inventariação. A metodologia e instrumentos de inventariação propostos foram aplicados em contexto de trabalho de campo a uma manifestação do património cultural imaterial local, a produção de olaria pedrada em Nisa.

Tese de Mestrado: « Os Trinta anos do Projecto Mértola Vila Museu: Balanço e Perspectivas »

avril 8, 2010

No seguimento da divulgação da defesa da tese
« Os Trinta anos do Projecto Mértola Vila Museu: Balanço e Perspectivas » de Lígia Rafael, divulgamos o resumo.

Resumo:

A partir de final da década de setenta do século XX Mértola viveu novos tempos, não tão áureos como os do seu passado de cidade portuária, elo de ligação com as riquezas do Mediterrâneo mas, pelo menos, de Vila conhecedora das suas raízes, pronta para construir o seu novo futuro. Este novo alento foi sem dúvida dado pela consciencialização relativamente à importância do seu património arqueológico, histórico e natural.

Esta tese pretende clarificar a relação existente entre o Projecto Mértola Vila Museu e o desenvolvimento local, caracterizando e analisando o projecto com o objectivo de conhecer as suas acções, implicações e consequências no desenvolvimento de Mértola. Passados trinta anos esta reflexão é essencial para perceber se este projecto foi, ainda é, e será, factor de desenvolvimento local, e quais as suas perspectivas de futuro.

Palavras-chave: Património; Território; Desenvolvimento Local; Comunidade; Museu; Preservação; Valorização.

Tese Dout. « Colecções e Museus Geológicos Portugueses: Valores Científico, Didáctico e Cultural »

novembre 23, 2009

Colecções e Museus Geológicos Portugueses: Valores Científico, Didáctico e Cultural
Autor: José Manuel M. V. Brandão
Orientadores: Prof. Doutor João Carlos Brigola e Prof. Doutor Josep Maria Mata-Perelló (Universidade Politécnica da Catalunha)
Dissertação apresentada à Universidade de Évora para obtenção do grau de Doutor em História e Filosofia da Ciência
Ano: 2009. Tese defendida a 9 de Outubro.

Obs.: Poderá encontrar esta tese na biblioteca da Universidade de Évora bem como na Biblioteca Central do IMC (a seu tempo, pois creio que estes procedimentos levam algum tempo). E, claro, na biblioteca nacional…)

RESUMO:

Com o presente estudo pretendeu-se identificar e caracterizar uma amostra representativa das diversas colecções de objectos geológicos actualmente existentes sob diferentes tipos de tutela, pública e privada, no território nacional (continente e Regiões Autónomas). Os principais objectivos respeitam à avaliação do potencial científico e cultural dessas colecções e ao diagnóstico das respectivas condições de conservação e acessibilidade.

A título de contexto e comparação, fez-se um pequeno historial do percurso deste tipo de acervos e uma abordagem geral de conceitos no domínio da gestão de colecções, particularmente focada nos materiais geológicos, referindo-se alguns exemplos da cena internacional.

Considerando a emergência da problemática ambiental e do paradigma da geoconservação, abordou-se também a problemática da ligação entre a preservação e a fruição pública do património geológico in situ e as colecções museológicas que, sob a forma de bens móveis, documentam os fenómenos e produtos geológicos cujo conjunto configura a geodiversidade às diferentes escalas de observação.

Os casos exemplares referidos no texto, que se repartem de uma forma assimétrica pelo território português, foram agrupados em quatro categorias segundo as respectivas tutelas: colecções e museus universitários, colecções e museus na dependência de organismos da Administração Central e Regional do Estado, colecções e museus sob tutela de órgãos autárquicos e colecções e museus ligados a entidades de direito privado. Para cada uma destas categorias, tentou proceder-se à leitura global dos materiais existentes, do modo como estão documentados, de eventuais problemas de conservação e segurança e dos recursos humanos envolvidos na sua gestão. Pela sua importância pedagógica e visibilidade, abordam-se igualmente alguns dos novos Centros de Ciência e Centros de Interpretação, focados em temáticas de carácter geológico.

Conclui-se com uma apreciação global do “estado da arte”, reveladora de diversas insuficiências que se manifestam sobretudo ao nível dos recursos financeiros e humanos, ao nível da documentação e da divulgação dos diversos acervos encontrados. No entanto, verificou-se que, no seu conjunto, estes acervos documentam a geovariedade e a infra-estrutura geológica nacional, manifestando um potencial científico e cultural elevado, constituindo um recurso essencial para a investigação em Ciências da Terra e da Vida e para a divulgação da cultura geocientífica.

ABSTRACT

With this study we set out to identify and characterize a representative sample of the various collections of geological objects existing under different types of guardianship, public and private, within the national territory (mainland and the autonomous regions). The main aims of this work concern the assessment of the scientific and cultural potential of these collections and the diagnosis of conditions for their preservation and accessibility.
By way of context and comparison, a small historical pathway was set out for this kind of collections and a general approach of concepts in the domain of the collections management, specially focused on the geological materials, referring to some examples of the international scene.
Considering the emergence of environmental problems and the paradigm of geoconservation, it was tackled up the question of the connection between preservation and public enjoyment of in situ geological heritage and the museum collections which, in the form of movable heritage, document the geological phenomena and products which together set the geodiversity to different scales.
The exemplary cases referred to in the text, which are dispersed in an asymmetric way around the Portuguese territory, were grouped into four categories according to their guardianship: university collections and museums, collections and museums in reliance on services of Central and Regional Administration of the State, collections and museums under the supervision of local authorities and, collections and museums connected to private entities. For each of these categories, we tried an overall understanding of the existing materials and the way they are documented, the eventual conservation problems and safety, and human resources involved with their management. Because of its educational importance and visibility, there are also mentioned some of the new Science and Interpretation Centres, focused on geological themes.
It has been concluded with an overall assessment of the “state of the art », that reveals several shortcomings which occur mainly at the level of financial and human resources, at the documentation and diffusion of the various collections found. However, it was found that, overall, these collections document the geodiversity and geological national infrastructure, expressing a high cultural and scientific potential, establishing an essential resource for the Earth and Life Sciences research and for a geoscientifical culture.

RESUMEN

Con este estudio nos propusimos identificar y caracterizar una muestra representativa de las distintas colecciones de objetos geológicos actualmente existentes bajo de los diferentes tipos de tutela, pública y privada, en el territorio nacional (continental y las regiones autónomas). Los principales objetivos están enfocados en una evaluación del potencial científico y cultural de estas colecciones y un diagnóstico de las condiciones necesarias para su preservación y accesibilidad.
A modo de contexto y comparación, se hizo un poco de historia del recorrido de esas colecciones y un enfoque general de los conceptos en la gestión de las colecciones, en particular, centrada en el material geológico, refiriéndose también a algunos ejemplos a nivel internacional.
Teniendo en cuenta la aparición de las consideraciones ambientales y del paradigma de la geoconservación, se abordó la cuestión de la relación entre la preservación y el disfrute público del patrimonio geológico in situ y las colecciones de los museos que, en forma de bienes muebles, documentan los fenómenos y los productos geológicos que en su conjunto permiten caracterizar la geodiversidad a diferentes escalas de observación.
Los casos ejemplares referidos en el texto, que se distribuyen de una manera desigual por el territorio portugués, se agruparon en cuatro categorías en función de su tutela: colecciones y museos universitarios, colecciones y museos bajo la dependencia de los organismos de la Administración Central y Regional del Estado, colecciones y museos, bajo la supervisión de los órganos locales, colecciones y museos vinculados a entidades privadas. Para cada una de estas categorías, se intento hacer una lectura de los materiales, la forma en que están documentados, los más importantes problemas de conservación, seguridad y recursos humanos que participan en su gestión. Por su importancia educativa y su visibilidad pública, también se abordó algunos de los nuevos Centros de Ciencia y Centros de Interpretación, ubicados en temas o problemáticas de naturaleza geológica.
Se concluye con una evaluación global del estado del arte, indicador de varias deficiencias que se manifiestan principalmente a nivel de recursos financieros y humanos, en la documentación y en la difusión de las diversas colecciones. Sin embargo, se constató que, en general, estas colecciones, que documentan la geodiversidad y la infraestructura geológica nacional, expresan un alto potencial científico y cultural, constituyendo un recurso esencial para la investigación en Ciencias de la Tierra, la Vida y la divulgación de la cultura geocientífica.

Tese: Modelos de gestão de colecções em museus de ciências físicas e tecnológicas

avril 21, 2009

livro-antigo2

Modelos de gestão de colecções em museus de ciências físicas e tecnológicas
Autor: Carlos Alberto Fernandes Loureiro
Instituição: Departamento de Ciências e Técnicas do Património da Universidade do Porto
Tese de mestrado em Área Científica (especialização em Museologia)
Ano: 2008